in

Auxílio Emergencial: revelações sobre possível extensão do benefício vem à tona e brasileiros ficam animados

Benefício começou a ser pago em abril e já atingiu quase 68 milhões de brasileiros nesta pandemia.

UOL

Criado no início da pandemia, o Auxílio Emergencial se tornou uma “válvula de escape” para o governo movimentar a economia nacional e um alento para milhares de brasileiros diante do cenário de crise. O benefício, no entanto, conforte ficou fixado na última prorrogação, será pago pelo governo federal até este mês. Por outro lado, o cenário ainda delicado na luta contra a Covid-19 tem gerado discussões acerca de uma nova extensão do programa.

Publicidade

De acordo com informações do jornal Folha de S. Paulo, técnicos do Ministério da Economia trabalham com a possibilidade de prorrogar o estado de calamidade e o Orçamento de guerra caso ocorra uma segunda onda da Covid-19, algo que para muitos infectologistas já está sendo vivenciado. Sem a extensão dessas medidas, o governo não terá espaço para ampliar gastos.

A possível prorrogação do estado de calamidade, algo solicitado já por diversos parlamentares impactaria diretamente nas chances do Auxílio Emergencial continuar sendo pago em 2021. 

Publicidade

Em pronunciamentos, o ministro da Economia, Paulo Guedes, deu declarações distintas sobre o assunto. Inicialmente, o responsável pela pasta rechaçou a possibilidade de uma extensão do Auxílio Emergencial, posteriormente disse que o governo está preparado caso o país vivencie uma segunda onda, cogitando assim a continuidade do programa. Recentemente, Guedes discursou defendendo a volta do Orçamento de 2021 à normalidade.

Publicidade

Posicionamento do presidente da Câmara

Terminando o seu mandato à frente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ) alertou no início do mês que o governo não “deixe tudo para a última hora” para uma possível aprovação do estado de calamidade.

Publicidade

Presente em um evento em Foz do Iguaçu, o presidente Jair Bolsonaro afirmou que perpetuar benefícios como Auxílio e outros programas é o “caminho para o insucesso”. O que resta aos milhões de brasileiros que recebem o Auxílio Emergencial é aguardar, uma vez que a “novela” envolvendo a extensão do programa ainda deve ter vários capítulos nesta virada de ano.

Publicidade
Publicidade
Publicidade