in

Nova revelação impactante sobre ônibus de acidente que matou 19 pessoas é divulgada

Caso segue sendo apurado pelas autoridades; motorista se apresentou na última segunda-feira (7).

G1

O trágico acidente ocorrido na última semana com um ônibus em João Monlevade provocou forte comoção nos brasileiros. Após perder o freio, o veículo acabou despencando de uma altura de 35 metros, vitimando 19 pessoas e deixando mais de 20 feridos.

Publicidade

O ônibus que saiu do interior alagoano com destino a São Paulo não tinha liberação para transportar passageiros. Além disso, diferentemente do que chegou a ser anunciado anteriormente, o veículo possuía seis autuações em estradas que cortam o estado de Minas Gerais. Anteriormente, falava-se em somente três autuações.

De acordo com o Departamento de Estradas de Rodagem de Minas Gerais (DER-MG), três das infrações foram aplicadas em outubro de 2019, por conta de transporte irregular de passageiros entre Mata Grande e São Paulo, sem autorização dos órgãos responsáveis, o que caracteriza transporte clandestino. Os registros de autuação foram feitos na região de Montes Claros, no Norte do estado, na BR-135 e na BR-251. 

Publicidade

Segundo o DER-MG, ao contrário do cenário atual, na época em que o ônibus foi autuado não havia a remoção dos veículos que se enquadravam nesta situação.

Publicidade

Novas multas

Neste ano, entre janeiro e setembro, o ônibus recebeu novas autuações. Nestas oportunidades, o veículo passou pela MG-290 sem entrar na praça de pesagem do DER-MG.  A última infração foi registrada em setembro, quando o veículo apresentou problemas no tacógrafo, que não fazia o registro da distância, nem tempo do veículo. 

Publicidade

Procurada pela reportagem do G1, a Localima, empresa responsável pelo ônibus, não se pronunciou em um primeiro instante. 

Publicidade