in

Primas de 4 a 7 anos mortas após tiroteio são enterradas juntas e pai desabafa: ‘minha filha não viveu nada’

Emilly e Rebecca foram mais duas crianças vítimas da violência que assola o Rio de Janeiro.

Metrópoles

Vítimas da violência do Rio Janeiro, as pequenas Emilly Victoria da Silva Moreira Santos, de 4 anos, e Rebecca Beatriz Rodrigues Santos, de 7 anos, foram sepultadas juntas na tarde deste sábado (05) no Cemitério Nossa Senhora das Graças, na Baixada Fluminense.

Publicidade

A cerimônia foi acompanhada por cerca de 200 pessoas, entre familiares e amigos que compareceram para dar o último adeus às meninas que eram primas e brincavam em frente à residência quando foram alvejadas por bala perdida. A mais nova acabou sendo atingida na cabeça, enquanto Rebecca foi atingida no abdômen. Encaminhadas para uma unidade hospitalar, elas acabaram não resistindo. 

O enterro foi marcado por grande comoção. As duas primas foram sepultadas lado a lado. Revoltado com a perda precoce, o pai de uma delas desabafou sobre o trágico episódio. 

Publicidade

“Estamos enterrando mais uma vítima da violência na nossa comunidade. Duas crianças. Minha filha e minha sobrinha. Está aí, os governadores que só querem ganhar dinheiro nas costas dos outros. Estou enterrando a minha filha, que não viveu nada”, disse Alexsandro.

Publicidade

O caso

De acordo com a avó de Rebecca, as meninas estavam esperando por ela para comprar um lanche. Era por volta das 20h, quando uma mesma bala perdida acabou acertando as duas crianças.

Publicidade

Em depoimento, os familiares das meninas disseram não ter identificado nenhuma perseguição ou movimentação, e acusam a polícia da autoria dos disparos.

Em nota à imprensa, a Polícia Militar disse que uma equipe que estava realizando patrulhamento, quando se deparou com disparos de arma de fogo. Na defesa, a PM afirma que os agentes policiais não dispararam contra os supostos criminosos. O caso já está sob investigação, para saber se o projétil que acertou Emilly e Rebecca saiu de uma arma de fogo de algum agente envolvido na operação na noite da última sexta-feira (04).

Publicidade
Publicidade
Publicidade