in

Família de Emilly e Rebecca clama por Justiça e acusa PMs: ‘Até quando vão matar pessoas inocentes?’

Crianças foram alvejadas por bala perdida em comunidade do Rio de Janeiro na última sexta (4) e não resistiram.

Ponte Jornalismo

Brincando em frente à sua residência, as pequenas Emily Victória Silva dos Santos, de 4 anos, e Rebecca Beatriz Rodrigues dos Santos, 7, tiveram as suas vidas ceifadas de forma brutal por mais um ato de violência ocorrido no Rio de Janeiro. O caso aconteceu na noite da última sexta-feira (04), na comunidade Barro Vermelho, em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense.

Publicidade

Elas estavam brincando no portão de casa, por volta das 20h30, quando foram alvejadas. A mais jovem acabou sendo atingida por um disparo na cabeça e a outra no tórax, com o mesmo projetil.

De acordo com informações de moradores da localidade, policiais militares tentaram abordar duas pessoas que estavam em uma moto, e foram ouvidos ao menos três disparos. Em nota enviada à imprensa, a Polícia Militar, afirmou que os agentes estavam realizando uma patrulha quando ouviram disparos e se dirigiram até o local para checar a ocorrência. A corporação diz que não houve disparos por parte dos PMs.

Publicidade

Esta versão da Polícia Militar contraria o que foi dito pelos familiares de Emily e Rebecca, que acusam os policiais de envolvimento no caso, e clamam por Justiça. No depoimento da família, as crianças estavam na calçada, quando parou um carro da PM a uma certa distância e atirou na direção em que elas estavam. Ainda segundo os familiares, nenhuma movimentação acontecia no momento. 

Publicidade

O caso segue sob investigação pela Delegacia de Homicídios do Rio de Janeiro.

Publicidade

Desabafo

Depois de obter a liberação dos corpos das crianças junto ao Instituto Médico Legal (IML) de Duque de Caxias, Ana Lúcia Alves de Souza, prima das vítimas, desabafou em entrevista concedida ao UOL.

“A gente sai para trabalhar, para contribuir com este governo homicida e é isso que eles nos dão de troco: matam nossas crianças, nosso futuro. Isso tem de acabar, isso tem de parar. Até quando vão matar pessoas inocentes?”, disparou Ana Lúcia no último sábado (5).

O velório e sepultamento das crianças foi cercado de grande comoção e contou com a presença de várias crianças. Emily e Rebecca foram enterradas juntas no cemitério Nossa Senhora das Graças, na Baixada Fluminense. 

Publicidade
Publicidade
Publicidade