in

‘As pessoas gritando e pedindo socorro’: sobrevivente que pulou de ônibus faz relato dramático da tragédia

Dezoito pessoas morreram e 23 ficaram feridas na queda do ônibus que caiu na rodovia mineira.

G1

A tragédia envolvendo um ônibus que caiu de um viaduto na BR-381, em João Monlevade, Minas Gerais, tem causado grande comoção. Infelizmente, a queda do ônibus na ‘Ponte Torta’ deixou 18 pessoas mortas. Uma das sobreviventes da tragédia, Eliane Guerra, de 55 anos, contou com detalhes como conseguiu sobreviver.

Publicidade

A sobrevivente da tragédia em Minas Gerais, que é cuidadora de idosos, foi acolhida no albergue da cidade de João Monlevade, local onde foram levadas outras vítimas que não precisaram de atendimento médico ou que tiveram alta. Em uma entrevista concedida à Globo na manhã deste sábado, 5 de dezembro, ela falou sobre as cenas desesperadoras que não saem da sua memória.

“Todos os gritos, as pessoas gritando, pedindo socorro e a gente sem poder fazer nada”, recordou a sobrevivente. Treze vítimas ainda estão internadas no Hospital Margarida e três precisaram ser encaminhadas ao Hospital de Pronto-Socorro João XXIII, que fica na capital de mineira, Belo Horizonte. O motorista que dirigia o ônibus que despencou do viaduto ainda não foi localizado. Os corpos dos mortos na tragédia foram encaminhados ao IML de BH e estão aguardando liberação.

Publicidade

A polícia mineira instaurou um inquérito para investigar o que provocou o acidente. A cuidadora de idosos disse que recebeu um livramento de Deus. Ela também falou do sofrimento de ver as pessoas que gostava ir embora desse jeito. A PRF – Polícia Rodoviária Federal suspeita que a causa do acidente seja devido ao ônibus ter perdido o freio. O motorista do veículo também chegou a pular, mas conforme relatos de testemunhas, ele teria fugido e até o momento não foi localizado.

Publicidade

Além da cuidadora de idosos, outras pessoas também conseguiram pular do veículo antes da queda. Esse é o caso de Solange Pereira, de 50 anos, e também emocionou ao relatar o drama vivido. Inclusive, ela contou que ficou sem entender o que estava acontecendo e chegou a pensar que o ônibus estivesse pegando fogo. Como viu que tinha gente pulando do veículo, também resolveu pular e ficou desacordada. A auxiliar de limpeza somente consegue se lembrar que pulou no chão e depois não viu mais nada. 

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Escrito por Shyrlene Souza

Redatora na web desde 2016, formada em ciências contábeis, apaixonada pela redação desde criança. Escrevo sobre assuntos diversos, famosos, maternidade e notícias que se destacam no Brasil e no mundo.