in

Enfermeira fica arrasada ao perder a guarda do filho por trabalhar na linha de frente da Covid-19

O ex-marido da enfermeira pediu a guarda do filho alegando que a profissão da mulher o colocaria em risco.

Metrópoles | Divulgação

Uma enfermeira que atua na linha de frente no combate à Covid-19 está vivendo um drama pessoal. Cemile Deniz, de 31 anos, trabalha na unidade de Serviços de Saúde Domiciliar do Hospital Estadual na cidade de Ordu, na Turquia, e perdeu a guarda do filho de 5 anos durante uma batalha judicial contra o ex-marido.

Publicidade

De acordo com o site Metrópoles, Mehmet Atakan Deniz, ex-marido de Cemile, alegou que o trabalho da enfermeira coloca a vida do filho em risco em razão do coronavírus, e, portanto, ela deveria abrir mão de sua guarda. A enfermeira ficou arrasada ao saber que a profissão de ajudar as pessoas poderia afasta-la do filho.

A defesa de Mehmet Atakan Deniz alegou que o trabalho de Cemile colocava a saúde do menor em risco em razão da enfermeira entrar e sair da casa de pacientes, já que atua como enfermeira de ambulância. O juiz do tribunal acabou concordando com as alegações e concedeu a guarda provisória do menor ao pai.

Publicidade

A mãe da criança é enfermeira de ambulância e entra e sai constantemente da casa das pessoas, a criança corre sério risco devido à pandemia do coronavírus”, disse o advogado do ex-marido de Cemile. O juiz decidiu, ainda, que a enfermeira poderá ver o filho apenas em fins de semana alternados, até que ocorra uma nova audiência.

Publicidade

A mãe do menor desabafou e garantiu que tomava todas as precauções possíveis durante seu trabalho, e que antes de adentrar na residência das famílias, a equipe confirmava os casos de Covid-19. Cemile revelou, ainda, que o trabalho do ex-marido também seria de alto risco, já que ele atua como policial no município de Altinordu.

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade