in

Caixa anuncia boa notícia para beneficiários do Auxílio Emergencial com mais duas datas de saque

Benefício começou a ser pago em abril e já atingiu mais de 68 milhões de brasileiros nesta pandemia.

Agência Brasil

Responsável pelos pagamentos das parcelas do Auxílio Emergencial, a Caixa Econômica Federal (CEF) trouxe uma boa notícia para os beneficiários do programa que já receberam o benefício na poupança digital, mas ainda estão aguardando o saque. O banco estatal criou um calendário específico para essa liberação.

Publicidade

Com isso, os beneficiários poderão sacar o benefício correspondentes a dois meses de uma só vez, em alguns casos. Segundo a Caixa, a medida visa acelerar o acesso dos brasileiros aprovados ao dinheiro em espécie.

Desde esta terça-feira (1), os beneficiários nascidos em outubro estão autorizados a sacar a 6ª e 7ª parcela do programa. Para os brasileiros nascidos em novembro e dezembro, os valores do Ciclo 3 ficarão disponíveis neste sábado (05).

Publicidade

O último saque que a Caixa fará liberação ainda neste ano será os beneficiários nascidos em janeiro e fevereiro, que será iniciado no dia 19 de dezembro, com saques da 8ª e 9ª parcela do programa. 

Publicidade

Os outros beneficiários, só poderão sacar o valor a partir de janeiro do próximo ano. Vale lembrar que os beneficiários podem realizar o pagamento de contas e compras através do aplicativo Caixa Tem, e até utilizar carteiras virtuais como PicPay e Mercado Pago para antecipar o valor em espécie. Abaixo você confere o calendário.

Publicidade

Vai prorrogar?

Uma nova extensão do Auxílio Emergencial ainda é incerta. O governo federal já reiterou por diversas vezes que não pretende estender o estado de calamidade que se encerra em dezembro. Por outro lado, o ministro da Economia, Paulo Guedes, chegou a admitir a possibilidade de uma outra prorrogação do programa caso o Brasil vivencie uma segunda onda da Covid-19.

Em entrevista recente ao UOL, o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ) disse que responsabilidade de estender o Auxílio Emergencial é do governo, e deixou claro que não aceitará as medidas sendo aprovadas de última hora. 

Publicidade
Publicidade