in

Auxílio Emergencial: Rodrigo Maia dá declaração arrebatadora sobre prorrogação do benefício em 2021

Benefício já atendeu mais de 68 milhões de brasileiros desde o início da pandemia.

Câmara dos Deputados - Divulgação - Caixa

Criado para ser um alento na economia nacional e válvula de escape na vida de milhares de brasileiros em tempos de pandemia do coronavírus, o Auxílio Emergencial está com seu prazo vigente da última renovação bem próximo de ser encerrado. Diante do cenário de término do programa e uma situação ainda preocupante no que diz respeito à Covid-19, é grande a expectativa pelo anúncio de uma nova extensão.

Publicidade

Em entrevista exclusiva ao UOL, o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), disse que a prorrogação do Auxílio Emergencial para 2021 e “problema do governo, não da Câmara” e que está “dando todos os instrumentos para enfrentar este ano“.

Ainda na entrevista, Maia fez um alerta, pedindo para que o Governo Federal não deixe “as coisas para o último dia do ano“. “Não haverá prorrogação do estado de calamidade nem da PEC da Guerra, isso aí está dado. Quando nós aprovamos a PEC da Guerra com o apoio de todos os partidos, com 505 votos, ficou claro que o prazo de extensão foi 31 de dezembro de 2020“, declarou o presidente da Câmara.

Publicidade

A PEC que Maia se referiu foi aprovada no intuito de simplificar os gastos do poder Executivo na luta contra a Covid-19. Segundo ele, é preciso que, a partir do próximo ano, o governo respeite a Lei de Responsabilidade Fiscal e a regra de ouro. 

Publicidade

Últimos pagamentos

Seguindo o cronograma de pagamentos, a Caixa Econômica Federal (CEF) inicia, no próximo dia 13 de dezembro, a quitação da última parcela do programa, para beneficiários fora do Bolsa Família, nascidos em janeiro e fevereiro. Esse cronograma será encerrado no dia 29 de dezembro. Contudo, pessoas cadastradas no programa de outros lotes receberão parcelas anteriores no início de 2021.

Publicidade

Presente em um evento em Foz do Iguaçu na última terça-feira (01), o presidente Jair Bolsonaro disse que perpetuar benefícios como o Auxílio Emergencial é “caminho para o insucesso”.

Publicidade
Publicidade
Publicidade