in

Imunologista faz alerta impactante sobre vacina da Covid-19: ‘não protege do vírus’

População mundial aguarda com grande ansiedade um imunizante para ajudar a controlar o cenário de caos na saúde.

O Globo

A pandemia do coronavírus segue assolando a população mundial em larga escala. Diante do cenário de calamidade, a grande esperança da população fica em torno da chegada de uma vacina contra a Covid-19. Embora haja expectativa para mudança drástica após a população começar a ser imunizada, os especialistas da área de infectologia alertam: o imunizante protege contra a doença e não contra o vírus.

Publicidade

O pensamento citado acima foi explicitado por Gustavo Cabral, imunologista PhD pela Universidade de São Paulo (USP), em sua coluna no UOL.

Segundo ele, mesmo após a vacina ser aplicada, os cuidados com a Covid-19 terão que ser mantidos até que o cenário seja controlado. Ou seja, quem tomar o imunizante está protegido, mas pode disseminar o vírus para outras pessoas que ainda não foram vacinas. Como o plano de vacinação da população seguirá um cronograma de grupos, é reforçada ainda mais a importância de pensar no próximo.

Publicidade

“Levando em consideração que a vacina pode proteger da doença, mas não necessariamente do vírus, mesmo vacinados, ainda precisaremos continuar usando máscara e evitar beijos, abraços e aglomerações até que a pandemia esteja controlada”, disse Gustavo Cabral, reforçando que mesmo a vacinação sendo iniciada no próximo ano, será necessário a utilização de máscara e do cumprimento de todos os protocolos para controlar o cenário.

Publicidade

Plano do Ministério da Saúde

Na última terça-feira (2), o Ministério da Saúde divulgou um cronograma trazendo um esboço do que serão as etapas de vacinação. Sem imunizante para toda a população nacional, o calendário foi dividido em quatro fases, de acordo com prioridades.

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade