in

Após Criciúma, bandidos atacam bancos em Cametá, no Pará; uma pessoa morreu

Pessoas foram usadas como escudos para que os bandidos pudessem se locomover na cidade.

Fotos: Thalesttavares/Wesley Costa

Mais uma noite de terror no Brasil. Após um momento de muito medo em Criciúma, onde bandidos atacaram um banco na região, uma quadrilha invadiu as ruas da cidade de Cametá, no interior do estado do Pará.

Publicidade

A cidade fica a pouco mais de 200 km da capital Belém, e começou a ter registros da invasão nas primeiras horas da madrugada desta quarta-feira (2). A notícia chegou por meio dos moradores, que relataram nas redes sociais os momentos de terror. De acordo com informações do prefeito da cidade, Waldoli Valente, uma pessoa foi morta na ação dos bandidos.

O caso chama a atenção por acontecer nos mesmos moldes da ação dos criminosos de Criciúma, cidade localizada em Santa Catarina, onde bandidos tomaram parte da cidade para assaltar uma agência.

Publicidade

Sobre a ação utilizando moradores como escudos humanos, o G1 informa que as pessoas foram capturadas em bares da região. Sabe-se que a ação dos criminosos ainda utilizou armamento potente, de alto calibre, explosivos e chegaram a dar tiros para cima por mais de uma hora. A Polícia Militar ficou acuada, uma vez que o quartel foi atacado. Isso impediu que os agentes tivessem uma reação, assim como na cidade catarinense.

Publicidade

Para se ter uma ideia, a PM relata que os bandidos utilizaram carros e barcos para se locomoverem com maior velocidade, uma vez que a cidade fica próxima ao Rio Tocantins. A ação teria chegado ao fim às 1h30 da manhã e não há informações sobre quanto foi roubado e se os bandidos de fato conseguiram levar algum dinheiro.

Publicidade

Nas redes sociais, o governador do Estado, Helder Barbalho, afirmou estar trabalhando no acompanhamento das providências.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Escrito por Matheus Feitosa

Escrevo sobre TV, famosos e entretenimento desde 2011.

A atenção nos detalhes é o que nos faz prosperar.