in

Paciente com Covid-19 morre em ambulância, família se revolta e faz grave denúncia

Paciente estava internado desde a última semana e esperou bastante tempo para ser transferido.

El País - Imagem meramente ilustrativa

A pandemia do coronavírus segue fazendo inúmeras vítimas diariamente em solo nacional. Em muitas regiões do país, boa parte dos leitos de UTI vitais no tratamento contra a doença estão lotados.

Publicidade

No Rio Janeiro, um paciente diagnosticado com a Covid-19 morreu a caminho do Hospital de Campanha na manhã desta segunda-feira (30). Identificado como Nelson Moreira Jorge, o homem estava internado desde a última semana no Hospital do Andaraí, esperando por um leito de tratamento intensivo. 

De acordo com familiares, Nelson demorou a conseguiu um leito de CTI e o tratamento para com ele não foi o adequado. A família afirma que sequer o teste de detecção da Covid-19 foi realizado. O paciente acabou morrendo dentro da ambulância no ato da transferência. No último sábado (28), ele apresentou um quadro de piora e teve que ser entubado no setor de trauma, e não no CTI, como indicado.  

Publicidade

“Nós, como família, questionamos o motivo dele não estar no CTI e nos informaram que está proibido paciente com Covid-19 no tratamento intensivo do Hospital Federal do Andaraí. Meu tio, sem condição nenhuma de uma transferência para outro hospital, foi transferido”, afirmou Gabriele Freitas, sobrinha do paciente. Ainda segundo ela, os familiares foram informados de que Nelson morreu na ambulância.  

Publicidade

Ministério da Saúde

Em nota, o Ministério da Saúde lamentou o óbito do paciente e informou que todas as medidas de assistência foram tomadas. Nelson estava no setor de trauma, em um leito de isolamento, para o rasteio de infecção do coronavírus. Ainda segundo a pasta, o quadro do paciente apresentou piora, e ele rapidamente foi cadastrado no sistema de regulação. No entanto, no ato da transferência, conforme a vaga disponibilizada, ele acabou não resistindo.

Publicidade
Publicidade