in

Idosa que foi acusada injustamente de furtar chinelo em mercado está na UTI e fará cirurgia delicada

Segundo familiares, aposentada foi abordada de forma ríspida por funcionária que a acusou de furto no local.

Metrópoles

A idosa Milta de Jesus Oliveira, de 75 anos, será submetida a um cateterismo nesta terça-feira (1), no Hospital Universitário de Brasília (HUB), onde se encontra em uma UTI. O procedimento cirúrgico se tornou necessário após a aposentada ter sofrido um infarto no último sábado (28), depois de ter sido acusada de furtar um par de chinelo no supermercado Atacadão Super Adega, situado no Jardim Botânico, no Distrito Federal.

Publicidade

O caso está sendo investigado pela 30ª Delegacia de Polícia. A informação da realização do cateterismo foi passada pela neta da aposentada em entrevista ao portal Metrópoles.

“O quadro dela é estável e o cateterismo vai ser feito amanhã de manhã”, disse Grazielle Guedes Oliveira, neta de Milta.

Publicidade

Logo após passar mal, Milta foi atendida na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de São Sebastião, contudo, diante da gravidade, após sendo transferida para a unidade hospitalar da Universidade de Brasília. O prontuário da paciente apontou infarto agudo do miocárdio. 

Publicidade

O caso

Antes de passar mal e sofrer o infarto, Milta realiza compras com familiares no supermercado justamente para preparar a festa do seu aniversário que ocorreu na última segunda (30). Contudo, ao chegar no caixa, a idosa foi abordada de forma ríspida por uma funcionária do estabelecimento que a acusou de furto em tom de voz alterado e audível para todos que estavam próximos. 

Publicidade

Agitada e nervosa com a situação, Milta tentou explicar que o chinelo era um presente e se defendeu dizendo que nunca tinha tirado nada de ninguém. Os seguranças ainda foram acionados e a aposentada ainda teve que provar que não tinha furtado o par de sandálias. 

“Após ser acusada de furto e todo o escândalo armado pela funcionária do caixa e a grosseria dos seguranças desse atacadão, ela começou a se sentir mal. A pressão subiu. Jamais pensou que nesta idade seria vítima de tamanha injustiça e desrespeito”, desabafou a neta de Milta de Jesus.

Publicidade
Publicidade