in

Idosa fica em estado grave após sofrer infarto ao ser acusada de furto de chinelo; injustiça foi vista em câmeras

Caso ocorreu no último sábado (27), quando Milta e seus familiares realizavam compras para celebrar o seu aniversário, que ocorre nesta segunda (30).

Metrópoles

Uma idosa do Distrito Federal está internada em estado grave em uma Unidade de Terapia Intensiva, depois de ter sido acusada de furtar um par de chilenos no Atacadão Super Adega, localizado no Jardim Botânico.

Publicidade

Milta de Jesus Oliveira, de 75 anos, estava acompanhada das duas filhas e um neto na realização de compras para o seu aniversário, que ocorre nesta segunda (30). Depois do desentendimento e abordagem ríspida de funcionários, a idosa se sentiu mal e foi levada às pressas para uma unidade pública de saúde de São Sebastião. 

De acordo com uma das netas da aposentada, Sandrine Oliveira, 29 anos, enquanto a família estava realizando as compras, surgiu um rumor de que uma pessoa teria calçado um par de sandália e saído da loja sem pagar. As características da autoria do furto que foram repassadas eram de Milta, que passou a ser monitorada pelos seguranças. 

Publicidade

Ao passar toda a compra no caixa, Milta foi abordada por uma funcionária que de maneira ríspida acusou de furto. Milta negou e se defendeu. Outros clientes mostraram revolta com a abordagem da caixa, e a confusão foi formada. 

Publicidade

Imagens comprovam injustiça

Na conferência das imagens de câmeras de segurança, foi constatado que Milta estava falando a verdade. A direção da loja pediu desculpas pelo ocorrido, contudo, abalada emocionalmente, a idosa começou a passar mal e teve que ser levada para a UPA de São Sebastião. 

Publicidade

Após ser submetida a exames iniciais que constatou um infarto agudo no miocárdio, a família encontrou enormes dificuldades para conseguir uma internação em uma UTI pública.

Publicidade
Publicidade
Publicidade