in

Família de menina que morreu eletrocutada em decoração de Natal em praça clama por justiça: ‘Não foi acidente’

Criança de 8 anos acabou não resistindo após sofrer descarga elétrica ao tocar decoração natalina em praça de Caldas Novas.

Mais Goiás - G1

Vítima de uma descarga elétrica após tocar parte da estrutura de uma decoração natalina de uma praça em Caldas Novas (GO), a pequena Júlia Franco, de 8 anos, acabou não resistindo aos ferimentos e morreu. O caso ocorreu na última sexta-feira (27) no município e provocou grande comoção e revolta da população com a prefeitura por conta de supostas irregularidades na instalação da iluminação.

Publicidade

Em entrevista ao portal “Mais Goiás”, Naftali Gomes, amiga da família de Júlia Franco disse que a criança estava acompanhada quando encostou no enfeite natalino e recebeu uma forte descarga. Apesar de ser encaminhada rapidamente para o Hospital Nossa Senhora Aparecida, ela não resistiu. Segundo Natfali, a família não trata o caso como uma fatalidade e buscará Justiça.

“A polícia encontrou fios desencapados no local. Toda a família está em choque com toda essa situação. Foi tudo muito rápido. A família espera justiça para que outras mães não venham sentir a dor que a mãe da Júlia está sentindo nesse momento”, destaca. 

Publicidade

O velório e sepultamento da criança ocorrido na manhã deste sábado (28) foi marcado por forte comoção dos familiares e da população de Caldas Novas. 

Publicidade

Ainda na entrevista, Natfali disse que a família cumpria a quarentena de forma rígida, e uma saída esporádica ao centro para levar as crianças para verem a iluminação de Natal terminou em tragédia. 

Publicidade


“Não dá para tratar isso com o acidente. Imagina se a Júlia tivesse com a outra irmã, na qual era muito grudada? A dor dessa mãe seria ainda maior. A gente espera que os responsáveis sejam punidos, pois é o mínimo, já que nada trará a pequena Júlia de volta”
, desabafou Naftali.

Inquérito aberto

De acordo com a Polícia Civil, através de nota, as investigações do caso já estão ocorrendo, ficando sob responsabilidade do delegado Rodrigo Pereira. 

No boletim de ocorrência registrado, a PM destacou que um eletricista da prefeitura esteve no local após o ocorrido, e ao realizar um teste identificou que toda a estrutura de ferro da decoração de aproximadamente 60 metros estava energizada, e consequentemente colocando em risco qualquer um que a tocasse. 

Através de nota, a prefeitura de Caldas Novas lamentou o ocorrido e garantiu colaborar com as investigações. O posicionamento citando o caso como acidente, no entanto, foi bastante criticado por moradores nas redes sociais. 

Publicidade
Publicidade