in

Caso de mulher mantida refém por namorado PM tem final trágico; ele não aceitava o término da relação

O homem manteve a namorada sob a mira de uma arma por cerca de 2 horas.

Instagram | FAA | G1 | Divulgação

Um crime bárbaro aconteceu na cidade de Valença, no interior do Rio de Janeiro, nesta sexta-feira (27). Um policial militar manteve a namorada refém dentro da Universidade Dom André Arcoverde (FAA). De acordo com o Jornal Extra, o homem apresentava comportamento violento e se recusava a liberar a mulher.

Publicidade

A Polícia Militar tentou negociar com o suspeito, porém, ele dizia que mataria a mulher e tiraria a própria vida em seguida. Imagens que circulam nas redes sociais mostram o homem segurando uma arma próximo a um veículo branco. A vítima seria uma aluna da pós-graduação do curso de Odontologia, que saiu da aula para ter uma conversa com o suspeito.

Após horas de negociações sem sucesso, a mulher, que segundo informações preliminares se chama Mayara Pereira de Oliveira Fernandes, acabou sendo baleada na boca e foi levada ao hospital em estado gravíssimo. Segundo o site UOL, a estudante não resistiu aos ferimentos e veio à óbito. O crime chocou alunos e funcionários da instituição, que ficaram isolados durante todo o período do sequestro.

Publicidade

A assessoria da polícia informou que policiais do 10º BPM (Barra do Piraí), estavam no local tentando negociar com o suspeito, também policial militar, e que agentes do Batalhão de Operações Policiais Especiais (BOPE) também foram deslocadas para o município.

Publicidade

Informações preliminares apontam que o policial não aceitava o término do namoro com a estudante, e teria ido até à Universidade para tentar uma possível reconciliação. A instituição suspendeu as aulas do período da tarde e da noite após o trágico episódio.

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade