in

Empresa de ônibus envolvida em acidente que matou 41 pessoas seria clandestina e fortes revelações vêm à tona

Acidente ocorreu em um trecho perigoso da rodovia Alfredo de Oliveira Carvalho.

G1

O trágico acidente entre um ônibus e um caminhão ocorrido na rodovia Alfredo de Oliveira Carvalho, em Taguaí, interior de SP, na manhã da última quarta-feira (25), deixou 41 mortos e inúmeros feridos. A polícia segue nas investigações para apurar as possíveis causas do ocorrido.

Publicidade

De acordo com informações da Agência de Transporte do Estado de São Paulo, a Artesp, ficou constatado que a empresa de ônibus Star Viagem e Turismo, que se envolveu no acidente, não tinha autorização para operar.

Em apuração do G1, ficou constatado que a empresa já foi multada em várias oportunidades e era tida como clandestina pelo órgão fiscalizador. Criada em 2016 e com sede em Taquarituba, a Star Fretamento e Locação Eirelli EPP não aparece no site da Artesp e nem no portal da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT).

Publicidade

O veículo envolvido na batida acumula 11 multas, 2 municipais, 1 do Detran e 8 do D.E.R. Além de todo esse cenário, ainda estava com IPVA, licenciamento e DPVAT atrasados, representando um débito de R$ 5 mil, não tendo condições de estar em circulação.

Publicidade

Mal estado de conservação

Há exato um ano, o ônibus foi autuado com duas multas, uma delas pelo fato de estar em mau estado de conservação, enquanto a outra foi por defeito na iluminação/sinalização. Segundo a Artesp, a empresa não possui registro e roda ilegalmente desde outubro do ano passado.

Publicidade

Palavra da empresa

Em nota encaminhada para a imprensa, a Star Turismo negou as irregularidades, e disse estar prestando auxílio aos familiares das vítimas do acidente. 

“Toda a documentação relativa ao veículo envolvido no trágico acidente está em conformidade com os órgãos governamentais e em perfeita validade”, afirmou.

Publicidade
Publicidade
Publicidade