in

Cenário desolador: imagens impactantes do acidente que matou 41 pessoas em Taguaí são divulgadas e comove

Colisão entre caminhão de esterco e ônibus de trabalhadores mata mais de 40 pessoas em Taguaí, em São Paulo.

G1

Um trágico acidente entre um ônibus e um caminhão deixou 41 pessoas mortas na manhã desta quarta-feira, 25 de novembro, em Taguaí, que fica localizada na região de Avaré, interior de São Paulo. A batida violenta aconteceu na altura do km 172 da Rodovia Alfredo de Oliveira Carvalho.

Publicidade

Segundo informação do tenente Alexandre Guedes, que é porta-voz oficial da Polícia Militar, o acidente em Taguaí foi o maior acidente do ano nas rodovias do estado de São Paulo. A causa da tragédia está sendo investigada, mas a suspeita é de que uma ultrapassagem teria causado a terrível colisão.

As imagens que mostram o estado do local onde aconteceu o acidente que deixou 41 mortos são impactantes. Ainda conforme os agentes que atuaram na ocorrência, muitas vítimas ficaram presas às ferragens. Os corpos das pessoas que morreram na colisão forma encaminhadas para o IML – Instituto Médico Legal da cidade de Avaré.

Publicidade

O motorista do caminhão, Geison Gonçalves, de 22 anos, chegou a receber socorro, mas não resistiu devido à gravidade dos ferimentos. De acordo com a companheira dele, o rapaz não tinha habilitação para dirigir caminhões. Uma lista que foi recebida pela equipe que realizava o resgate das vítimas apontou que havia 52 passageiros dentro do ônibus.

Publicidade

Os passageiros eram levados para a confecção Stattus Jeans, em Taguaí. Ao que tudo indica, todos seriam funcionários da empresa. As prefeituras dos municípios de Itaí e de taguaí decretaram luto oficial por três dias em virtude da tragédia que se abateu sobre os dois municípios.

Publicidade

Durante uma entrevista concedida a emissora TV TEM, Emerson Rodrigues, advogado responsável pelo setor jurídico da empresa onde os funcionários trabalhavam, a Stattus Jeans, afirmou que o ônibus que levava os empregados era contratada pelos próprios trabalhadores e ressaltou que eles rebem vale-transporte. O defensor não comentou sobre as condições de segurança do ônibus.

Publicidade
Publicidade

Escrito por Shyrlene Souza

Redatora na web desde 2016, formada em ciências contábeis, apaixonada pela redação desde criança. Escrevo sobre assuntos diversos, famosos, maternidade e notícias que se destacam no Brasil e no mundo.