in

Caminhoneiro morto em trágico acidente com ônibus só tinha habilitação provisória para carro

Jovem de 22 anos foi uma das vítimas fatais do grave acidente ocorrido no interior de SP nesta manhã (25).

G1

O jovem Geison Gonçalves, de 22 anos, foi uma das vítimas fatais do trágico acidente ocorrido na manhã desta quarta-feira (25), na rodovia Alfredo de Oliveira Carvalho, que deixou 41 mortos e vários feridos. Geison era o motorista do caminhão, e acabou sendo surpreendido com um ônibus que invadiu a pista contrária, e se chocou brutalmente contra o veículo que ele conduzia.

Publicidade

Em entrevista ao G1, a companheira de Geison, que pediu para não ter a identidade revelada, disse que ele não tinha habilitação para dirigir caminhão, somente habilitação provisória para carro, por isso levava um amigo caminhoneiro na viagem, que apesar do susto só teve leves ferimentos. 

Ainda de acordo com a mulher, Geison saiu com o caminhão de Florestópolis, no Paraná, e iria descarregar em Taquarituba, em São Paulo, e posteriormente retornaria para Castro, no Paraná, onde ele residia. 

Publicidade

A pista onde o acidente ocorreu é de mão única, mas muitos motoristas costumam a ultrapassar na contramão em pontos específicos onde não há a faixa contínua. O local da batida, no entanto, era proibido ultrapassagens.

Publicidade

Em depoimento inicial à polícia, o motorista do ônibus relatou que o veículo perdeu freio, e para não colidir na traseira de um ônibus que ia à frente e freou bruscamente, teve que invadir a pista contrária, acertando em cheio no caminhão dirigido por Geison. 

Publicidade

Fração de segundos

Em entrevista ao G1, Danilo José Oliveira Camargo, o amigo que acompanhava Geison na viagem, relatou que a colisão se deu poucos minutos após eles pegarem estrada, e que não houve tempo para o motorista reagir.

“Saímos cedo e, depois de rodado cinco minutos após sair do posto, estávamos em uma curva, na nossa mão, quando o ônibus começou a ultrapassar. Meu amigo falou só ‘o ônibus’ e já batemos. Não deu tempo de nada”, desabafou Danilo.

Publicidade
Publicidade
Publicidade