in

Espancada por PM, mulher relembra momento e faz forte desabafo: ‘Só mandava eu calar a boca e me batia muito’

Caso ocorreu em setembro, mas só agora as imagens foram reveladas e vieram à publico.

Reprodução - G1

Agredida de forma brutal por um tenente da Polícia Militar enquanto estava algemada em um Batalhão da PM em Bonito, no Mato Grosso do Sul, a mulher de 44 anos compareceu à corregedoria da corporação para prestar queixa contra o policial nesta segunda-feira (23).

Publicidade

Em contato com o G1, a vítima relembrou o ataque e explicitou a sua revolta com o caso.  “Só mandava eu calar a boca e me batia muito”, disse ela. Pedindo para não ter a identidade revelada, ela disse sentir medo da repercussão do vídeo que mostra as agressões sofridas por ela.

O caso ocorreu em setembro, mas só agora ela conseguiu as imagens que comprovam a agressão do tenente, podendo assim denunciá-lo.

Publicidade


“Quando aconteceu todo o episódio, foi em um sábado, e eu fiquei presa até domingo. Nesse intervalo, meu esposo foi até a polícia solicitar imagens junto com o meu sobrinho e foi informado que não tinha imagens, que aquilo lá era fictício e como eu ia provar que tudo isso era verdade?”
, disse a vítima. 

Publicidade

Nas imagens, a mulher aparece sendo alvo de chutes e pontapés. O tenente só para depois de ser contido por dois policiais que estavam próximos do local, mas que em um primeiro instante se mostraram coniventes com a agressão. 

Publicidade

O caso

A mulher acabou sendo detida após se envolver em uma confusão com a proprietária de um restaurante da cidade turística. A Polícia Militar foi acionada e levou os envolvidos para prestar depoimento no Batalhão. 

Agredida pelo tenente, a mulher não conseguiu registrar um boletim de ocorrência contra o policial e nem realizar o exame de corpo delito.  

Emocionada, ela disse que o pior momento vivido por ela foi quando o Conselho Tutelar levou os três filhos dela para um abrigo enquanto ela passou a noite presa. 

Na versão contada pela dona do restaurante, a mulher aparentava estar transtornada e chegou a arremessar objetos e gritar no restaurante por conta de um suposto atraso no pedido, e por isso ela acionou a polícia.

Publicidade
Publicidade