in

PM é preso após agredir esposa e obrigá-la a comer cacos de vidro: ‘Murros, socos, puxões de cabelo’

A vítima pulou do carro em movimento para conseguir se salvar das agressões.

G1 | Divulgação

Uma tentativa de feminicídio ocorreu em Montes Claros, Minas Gerais, no último sábado (21). Um policial militar reformado de 41 anos foi preso após uma série de agressões e torturas à esposa. De acordo com o site G1, o homem torturou física e psicologicamente a companheira de 37 anos. O crime ocorreu após o PM buscar a mulher no trabalho.

Publicidade

O homem levou a mulher até um matagal e começou a agredi-la. Segundo a delegada Áurea Alessandra de Freitas, o PM obrigou a esposa a comer cacos de vidro e chegou a cortar suas roupas e solas dos pés com auxílio de um objeto cerâmico. 

Após a sessão de tortura, o homem levou a esposa novamente para a área urbana. Ao passar em frente Aroldo Tourinho, a vítima se jogou do carro em movimento na tentativa de fugir no agressor. A mulher entrou no hospital bastante ferida onde recebeu atendimento médico. A equipe do hospital acionou a polícia imediatamente.

Publicidade

Ele pisou no corpo dela, deu murros, socos, puxões de cabelo, até um osso de boi foi usado para causar violência. A vítima conseguiu se jogar do veículo e entrar correndo no hospital para pedir ajudar. Ela foi atendida pelos médicos do lugar, que acionaram a Polícia Militar. Se ela não tivesse conseguido fugir dele, provavelmente não sobreviveria”, disse a delegada.

Publicidade

Segundo informações da polícia, a mulher vivia em união estável com o PM desde 2012. Durante a relação, outros registros de violência doméstica haviam sido feitos. O agressor foi preso na casa da mãe e encaminhado ao Batalhão de Polícia. Os trâmites da prisão serão feitos de acordo com a profissão de policial militar.

Publicidade

Publicidade
Publicidade
Publicidade