in

Bebê de 1 mês morre após passar por cirurgia cardíaca no DF: ‘vítima da negligência do Estado’

Khalleo passou mais de um mês aguardando a cirurgia e não resistiu, morrendo um dia após o procedimento.

Gazeta do Povo

Depois de uma longa espera para a realização de uma cirurgia cardíaca, o bebê Khalleo Lucas Sena Lopes acabou não resistindo ao pós-operatório e morreu no início da tarde do último sábado (21). A criança tinha 1 mês e 4 dias de vida. De acordo com informações dos médicos, a criança não apresentou respostas positivas ao procedimento. 

Publicidade

Khalleo aguardou uma vaga no Instituto de Cardiologia do Distrito Federal (ICDF) desde o primeiro dia de nascimento. Ele veio ao mundo com um quadro de cardiopatia congênita grave, com o coração desenvolvido do lado direito do peito. 

Depois de uma reportagem do portal Metrópoles, a família enfim conseguiu vaga para o pequeno, e acreditava que a criança poderia ter uma vida normal após a cirurgia, ocorrida na última sexta (20). Integrante da Associação DF Down, Karoline Moreira disse que o bebê foi vítima da negligência do Estado. 

Publicidade

“Vamos crer que Deus sabe de todas as coisas, mas isso foi por conta da demora. Ele nasceu com 5% de chance de sobreviver, mas não teve o tratamento adequado imediatamente. As chances deles foram se esvaindo”, lamentou Karoline. 

Publicidade

Ainda segundo ela, mesmo diante de toda a pressão judicial e cobertura midiática o cenário de demora ainda foi vivenciado, comprometendo assim a vida do recém-nascido.

Publicidade

Abalada

Abatida pelo falecimento do filho, a jovem mãe de Khalleo, Íris Sena Sobrinho, de 17 anos, ainda não falou com a imprensa. Segundo Karoline, ela não apresenta condições de falar no momento. Vivendo em condições precárias, a família agora precisa de ajudar para custear o enterro do bebê. O local para o sepultamento já foi cedido, mas eles ainda terão outros gastos.

Publicidade
Publicidade