in

Morre paciente internado há 50 anos no Hospital das Clínicas de SP

Paulo Henrique chegou ao hospital em 1969 e morava no local desde então.

Arquivo pessoal Paulo Henrique / Arte Diogo Marcondes

Paulo Henrique Machado chegou ao Hospital das Clínicas, em São Paulo, em 1969, após contrair poliomielite. Ele era praticamente um bebê, com um ano e meio de vida, e a expectativa de que sobrevivesse era pequena, mas ele sobreviveu e morou no hospital por cinco décadas.

Publicidade

Na tarde desta quarta-feira (18), Paulo Henrique morreu. A Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP) emitiu nota informando que durante o período em que esteve internado no local, o paciente teve atenção especializada e humanizada. A família de Paulo Henrique discorda, pelo menos em parte, disso.

De acordo com portal R7, familiares teriam dito que Paulo Henrique lutava para ter um quarto particular. No início da pandemia de coronavírus, em março, ele conseguiu. No entanto, o paciente ficou isolado, sem poder receber visitas e sem receber os cuidados necessários.

Publicidade

Amante do futebol, Paulo Henrique era apaixonado pela seleção brasileira e recordava com alegria a Copa do Mundo de 1982. Aquela seleção contava com craques como Zico, Sócrates e Paulo Roberto Falcão. O paciente também realizou o sonho de conhecer o mar.

Publicidade

Poliomielite foi erradicada do Brasil

O prédio do Hospital das Clínicas onde Paulo Henrique ficou internado foi construído no começo da epidemia de poliomielite no Brasil. Até o final da década de 1970, 5.789 crianças foram internadas no local. Atualmente, a doença está erradicada no Brasil. A vacinação continua sendo fundamental para que a erradicação continue. O Brasil viveu um surto da doença entre os anos 1950 e 1970.

Publicidade
Publicidade

Escrito por Diogo Marcondes

Jornalista formado desde 2015. Jornalista por vocação desde que nasceu. Redator da i7 Network. Aqui escrevo sobre política, futebol, TV & famosos e qualquer outro assunto que esteja repercutindo no Brasil e no mundo.
Entre em contato comigo pelo @DiogoMarcondes no Twitter!