in

Bebê suporta espera de um mês e consegue cirurgia cardíaca; caso comove: ‘Já é um herói’

Além de Khalleo, outros dois bebês ainda aguardam disponibilidade na agenda da Saúde pública no DF.

Metrópoles

Passando por uma verdadeira batalha pela sobrevivência, o pequeno Khalleo Lucas Sena, de apenas 1 mês e dois dias de nascimento, conseguiu uma vitória importante. Internado no Hospital Regional de Ceilândia (HRC), ele será submetido a uma cirurgia para corrigir uma cardiopatia congênita grave. Depois de um mês no aguardo, familiares da criança foram avisados que ele será operado.

Publicidade

O bebê será avaliado por especialistas do Instituto do Coração, onde será submetido ao procedimento cirúrgico. 

Emocionada, a mãe do bebê, Íris Sena Sobrinho, de 17 anos, manifestou alegria com a conquista e classificou o filho como um herói.

Publicidade

“Ele é tão pequenininho, uma criança inocente e já luta tanto pela vida. Ele já é um herói, vai conseguir. A vaga só apareceu depois da reportagem do Metrópoles. Só posso agradecer”, destacou a jovem mãe.

Publicidade

Khalleo foi entubado desde o dia do nascimento e desde então vinha respirando com a ajuda de aparelhos, com a cirurgia, o bebê poderá ter uma vida normal. 

Publicidade

Outras lutas

O caso de Khalleo foi um dos citados em uma reportagem feita pelo Metrópoles que trouxe um apelo das mãe para a Saúde do DF operar bebês com quadros cardíacos.

Além da família atendida, outras duas ainda aguardam atendimento e sofrem com a espera: Esther Dias Oliveira, de 1 mês e 16 dias, que nasceu com má formação no sistema nervoso e no coração, e Elena Vitória Neres Huhn Pereira Lima, 3 meses e 12 dias. A bebê nasceu prematura e tem diagnóstico de cardiopatia congênita. Ambas as crianças aguardam disponibilidade de vagas, e seguem sendo acompanhadas pela equipe do HRC. 

Publicidade
Publicidade