in

Auxílio Emergencial: conheça o calendário de pagamentos detalhado até o final do ano

Benefício já atendeu quase 68 milhões de brasileiros desde o início da pandemia.

Agência Brasil

A Caixa Econômica Federal (CEF) continua executando os pagamentos das parcelas do Auxílio Emergencial, e nesta semana iniciará mais um cronograma – a oitava parcela para beneficiários do Bolsa Família.

Publicidade

Criado pelo governo federal para ser um alento dos brasileiros em tempos de pandemia, o programa tem pagamento fixado para ser realizado até dezembro, embora já se discuta a possibilidade de uma nova extensão.

No momento, a Caixa vem realizando o pagamento do Ciclo, a 7ª parcela e a extensão do programa. Nesta semana, integrantes do Bolsa Família recebem a penúltima parcela de R$ 300, conforme o dígito final do NIS (Número de Identificação Social).

Publicidade

No domingo (22), a Caixa abrirá o ciclo de pagamentos da 8ª parcela para brasileiros fora do Bolsa Família, em conta poupança.  Ainda em novembro, a Caixa depositará a 8ª parcela, dia 22, abrindo o Ciclo 5. A 9ª parcela do auxílio, dentro no Ciclo 6, sai em dezembro. O banco também vai liberar o saque em espécie dos valores recebidos. 

Publicidade

Veja o cronograma até o final do ano:

7ª cota

O pagamento da sétima parcela foi iniciado no dia 30 de outubro e irá até esta sexta-feira (20), quando beneficiários do Ciclo 4, nascidos em dezembro, recebem o montante de R$ 300.

Publicidade

8ª cota

O cronograma do Ciclo 5, que contempla a 8ª parcela será iniciado para os beneficiários fora do Bolsa Família no próximo domingo (22), para os nascidos em janeiro. O calendário de depósito em poupança digital para este grupo vai até o dia 12 de dezembro. 

9ª cota

Fixado como última leva de pagamentos, o cronograma do Ciclo 6 terá início no dia 13 de dezembro, contemplando beneficiários de janeiro e fevereiro. O calendário se estenderá até o dia 29 de dezembro. 

Vai prorrogar?

Na última semana, o ministro da Economia, Paulo Guedes afirmou que o Auxílio Emergencial pode ter uma nova prorrogação caso o Brasil vivencie uma segunda onda da Covid-19. O cenário de um aumento significativo de novos de casos tem impactado a Europa nas últimas semanas. 

Publicidade