in

Punição para médico que atendeu adolescente de 14 anos chega rápido; ele morreu em casa após receber alta

Adolescente foi atendido na UPA de madrugada e recebeu alta pela manhã, mãe está desolada.

G1

A morte de um adolescente de apenas 14 anos deixou os familiares completamente revoltados com a atuação do médico. O jovem Cristian Rodrigues de Oliveira morreu em casa depois de ter sido atendido em uma UPA – Unidade de Pronto Atendimento Tancredo e receber alta médica. O caso aconteceu na cidade de Cascavel, interior do estado do Paraná, conforme informação dos parentes da vítima.

Publicidade

O caso foi registrado nesta última quarta-feira, 11 de novembro. Segundo informação do Consamu – Consórcio Intermunicipal Samu Oeste, o médico que prestou atendimento ao adolescente de 14 anos já recebeu uma punição. O profissional foi afastado de suas atividades até que o caso seja esclarecido.

A mãe do jovem que morreu após a alta médica fez um desabafo. Lourdes Rodrigues Oliveira, contou que o filho foi liberado pelo médico após ter sido atendido. “Se o médico não tivesse mandado ele embora, ele estaria vivo. Uma criança com febre e vomitando, e um médico liberar para ir embora? Isso não é certo. Eu espero que façam justiça”, explicou a mulher.

Publicidade

Cristian também teria sido internado em uma unidade particular anteriormente para tratar uma inflamação do rim devido a uma infecção por bactéria. Ele recebeu alta do hospital particular no começo do mês, no dia 5 de novembro. A solicitação de afastamento do profissional foi realizada pela Secretaria de Saúde do município, que é a responsável por administrar a unidade. Uma comissão interna vai averiguar se realmente houve algum erro médico.

Publicidade

A mãe do adolescente contou que depois que o filho recebeu alta e foi para casa o encontrou morto dentro do quarto. A mãe lamenta a perda tão precoce e inesperada do filho que era muito querido por todos os familiares.

Publicidade

De acordo com a UPA, o jovem deu entrada na unidade às 2h50, nesta quarta-feira, com um quadro de febre, vômito e dor de cabeça. Ele recebeu atendimento, foi medicado e ficou em observação. O paciente foi reavaliado por volta das 7h30 e por melhorar foi liberado.

Publicidade

Escrito por Shyrlene Souza

Redatora na web desde 2016, formada em ciências contábeis, apaixonada pela redação desde criança. Escrevo sobre assuntos diversos, famosos, maternidade e notícias que se destacam no Brasil e no mundo.