in

Causa da morte de voluntário em testes da vacina CoronaVac é revelada por emissora

Homem de 33 anos fazia parte do grupo de voluntários que receberam a vacina chinesa.

Bloomberg / Colaborador/Getty Images

Na última segunda-feira (09), a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) determinou a suspensão dos testes da CoronaVac, vacina contra a Covid-19, que está em fase de testes no Brasil. A notícia pegou todos de surpresa, inclusive Instituto Butantan, responsável por ministrar os testes em solo nacional.

Publicidade

Nesta terça-feira (10), a TV Cultura revelou, com base no laudo do Instituto Médico Legal (IML), que a causa da morte do voluntário, de 33 anos, foi suicídio. “O evento adverso não tem necessariamente relação com a vacina, diz respeito a um voluntário que tirou a própria vida”, disse Aldo Quiroga, âncora do Jornal da Tarde, da TV Cultura. 

Suspensão

Na noite da última segunda (9), a Anvisa emitiu um comunicado, informando que os testes da vacina desenvolvida pelo laboratório chinês Sinovac estavam suspensos no Brasil, após o registro de uma “efeito adverso agrave“. Horas depois, a CBN informou que um voluntário havia morrido.

Publicidade

Segundo informações da emissora, o paciente não tinha sido diagnosticado com a Covid-19 e não possuía comorbidades. A suspensão dos testes foi alvo de polêmica por parte do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), que “comemorou” o fato em seu perfil nas redes sociais, classificando como “mais uma vitória“.

Publicidade

Esta não foi a primeira vez que o chefe do Executivo dá declarações polêmicas acerca do imunizante asiático e critica o governador de São Paulo, João Doria, defensor da Coronavac.

Publicidade

Recentemente, o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, chegou a anunciar uma parceria para a compra da vacina chinesa, mas no dia seguinte acabou sendo desautorizado por Bolsonaro.

Publicidade
Publicidade
Publicidade