in

Morre voluntário brasileiro que fazia parte dos testes da vacina chinesa; Anvisa toma decisão drástica

Caso foi revelado na noite da última segunda-feira (9), horas depois de Doria anunciar quando as primeiras doses do imunizante chegariam ao Brasil.

Gazeta

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) suspendeu os testes da vacina CoronaVac em solo nacional por tempo indeterminado por conta da morte de um voluntário. De acordo com informações da CBN, o paciente não tinha Covid-19. O comunicado da Anvisa surgiu instantes depois da revelação do caso.

Publicidade

Na nota, a agência não informou a causa da morte do voluntário, e disse que será montado um comitê para avaliar o caso. O nome do brasileiro também não foi divulgado. 

A interrupção executada é prevista pelas normativas da Anvisa e faz parte dos procedimentos de Boas Práticas Clínicas.

Publicidade

Fase avançada

Desenvolvida pelo laboratório chinês Sinovac, a vacina CoronaVac vem sendo testada no Brasil há alguns meses, e já está em fase avançada. A aplicação dos testes está sendo ministrada pelo Instituto Butantan, em São Paulo. Mais de 9 mil voluntários da área da saúde e pessoas com idades entre 18 e 59 anos já receberam o imunizante e estão sendo monitoradas.

Publicidade

Ainda na última segunda-feira (09), o governador de São Paulo, João Doria, anunciou que as primeiras 120 mil doses da CoronaVac chegariam em solo nacional no próximo dia 20. A parceria entre o governo do estado paulista e os chineses preveem 6 milhões de doses. O Instituto Butatan já iniciou a construção de uma fábrica para produzir a vacina no Brasil.

Publicidade

Recentemente, a CoronaVac foi motivo de divergência entre o presidente Jair Bolsonaro e João Doria. O chefe do Executivo já se posicionou contra a compra do imunizante chinês e, inclusive, chegou a desautorizar o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, após o responsável pela pasta anunciar acordo para compra do imunizante chinês.

Publicidade