in

Auxílio Emergencial até 2021? Guedes bate o martelo e traz revelações sobre possível extensão do benefício

Benefício começou a ser pago em abril e já atingiu quase 68 milhões de brasileiros.

Caixa - Câmara dos Deputados

Previsto para ser pago até o próximo mês, o Auxílio Emergencial ajudou e tem ajudado milhares de brasileiros a contornar o cenário de crise impactado por conta da pandemia do coronavírus. Apesar do governo já enfatizar várias vezes que o programa não deve ser estendido novamente, parlamentares se movimentam no Congresso no intuito de esticar o estado de calamidade pública no país até 2021, visando uma nova prorrogação do benefício.

Publicidade

Esta postura tem deixado milhares de brasileiros na expectativa de que o benefício continue no próximo ano, até que a economia do país recupere fôlego. Apesar deste cenário, o ministro da Economia, Paulo Guedes, voltou a falar sobre o assunto em um evento para jornalistas, e deixou bem claro que não há chances de uma nova extensão do programa em mais uma oportunidade.

“O plano de auxílio e o estado de calamidade se encerram em dezembro. Não há prorrogação da calamidade. Essa articulação pela prorrogação do auxílio não existe. O ministro descredencia qualquer informação nesse sentido”, disse o ministro Paulo Guedes. 

Publicidade

Inicialmente, o governo federal previu o pagamento de apenas três parcelas do benefício. No entanto, com a situação de pandemia agravada, o programa teve extensão de mais dois meses, e posteriormente, já com novos valores, tendo uma redução de 50% no valor das parcelas, teve mais quatro pagamento confirmados. 

Publicidade

Não mencionou 

Ainda no evento, Guedes optou por não falar sobre o Renda Cidadã, o novo programa social que o governo federal pretende lançar em substituição ao Bolsa Família. A definição de lançamento de programa, bem como de onde virá o dinheiro para financiar o programa, só será feita após o período eleitoral. 

Publicidade
Publicidade
Publicidade