in

Pastor com depressão tira a própria vida, igreja proíbe obreiros de dar condolências e gera revolta

Áudio do presidente da Assembléia de Deus dando ordens aos obreiros repercutiu nas redes sociais e gerou revolta.

Pixabay

Um caso tem chamado atenção nas redes sociais do universo gospel há alguns dias. Um pastor, identificado como Antônio Silva, foi diagnosticado com depressão e esquizofrenia após onze anos à frente da igreja Assembleia de Deus de Indaiatuba, no interior de São Paulo.

Publicidade

O homem estava muito mal e chegou a pedir afastamento de seu cargo na igreja para realizar um tratamento, já que não tinha condições psicológicas de prosseguir ajudando os outros em um momento que ele estaria precisando de ajuda.

Segundo a filha de Antônio, que não teve seu nome revelado, a igreja jamais se prontificou a ajudá-lo de nenhuma forma após saber de seu problema. Todos teriam virado as costas para Antônio.

Publicidade

No começo de outubro, Antônio acabou tirando a própria vida em um momento de muita angústia e dor. O presidente da Assembleia de Deus, Raimundo Soares de Lima, teria proibido os obreiros da igreja de Indaiatuba de darem condolências aos familiares de Antônio, pois segundo ele, o caso do pastor não agregava em nada nas pessoas, bem como sua atitude manchava a imagem da igreja. Também se referiu ao pastor como ex-obreiro que teria abandonado a igreja, algo que foi negado por sua filha.

Publicidade

A declaração de Raimundo Soares de Lima se tornou pública após um áudio do mesmo conferindo tal orientação acabar viralizando entre os membros da igreja.

Publicidade

Ouça:

Uma carta desabafo da filha do pastor começou a circular nas redes sociais de membros da igreja, em que a moça declarou ser um absurdo a atitude de Raimundo, pois seu pai dedicou onze anos a igreja. Ela ainda disse: “É um absurdo, um cara desse, desumano, estar comandando uma elite de pastores fiéis e íntegros. Estar representando o povo que vai morar no céu”.

Dentre outras coisas, ela salientou que a igreja é o lugar onde as pessoas que sofrem partilham suas dores em busca de alento. Também fez um alerta: “Cuidado com aqueles que vocês chamam de “meu pastor” tem gente aí vendo a igreja apenas como empresa, e os membros como os geradores de renda”.

Publicidade

Escrito por Guti M

Redator de entretenimento e curiosidades