in

Sobrinho de cadeirante morto em assalto desabafa sobre crueldade do crime: ‘Não tinha como se defender’

Luiz Antônio foi arremessado de viaduto em tentativa de assalto ocorrida na última quinta, e não resistiu.

Foto: Alisson Negrini/TV TEM e Reprodução/Facebook

Um crime bárbaro chocou moradores de Bauru, interior de São Paulo, na última quinta-feira (29). Abordado por um assaltante, o cadeirante Luiz Antônio Barreto não tinha nenhum valor para dar ao meliante e acabou sendo jogado de cima de um viaduto. Ele não resistiu aos ferimentos e morreu ainda no local. 

Publicidade

Em entrevista ao G1, o sobrinho de Luiz, Maycon Barreto, de 24 anos, desabafou sobre a crueldade do crime cometido. De acordo com ele, o tio tinha quatro filhos e três netos, e era morador de rua por conta dos problemas que possuía com álcool e drogas. Luiz havia perdido as duas pernas há 14 anos em um acidente na linha do trem. 

Maycon disse que mesmo diante da força que o tio tinha em função dos movimentos que fazia para empurrar a cadeira, as chances de defesa dele diante da ação do assaltante eram mínimas. 

Publicidade

“Ele [Luiz Antônio] sem dúvida tinha alguma força nos braços, mas não teria como se defender diante de um agressor que não tem problemas físicos. Ele podia até tentar se defender, mas seria em vão”, desabafou Maycon.

Publicidade

Ainda segundo o sobrinho, os familiares de Luiz ficaram muito abatidos com o crime, mesmo com o tio não morando mais com eles. 

Publicidade

Bem cuidado

O sobrinho ainda disse que pessoas que vivem no comércio central de Bauru “cuidavam” do tio, seja com comida, corte de cabelo entre outras ações para o cadeirante. Luiz Antônio Barreto chegou a ganhar um bolo de aniversário esta semana, pelos 42 anos completados. Dois dias depois da comemoração, ele acabou morrendo. 

O cadeirante foi enterrado nesta manhã de sexta-feira (30), no Cemitério do Jardim Redentor. O suspeito de empurrar o cadeirante no viaduto foi preso em flagrante. A polícia investiga o caso. 

Publicidade
Publicidade
Publicidade