in

Maldade! Cadeirante é assaltado e jogado de cima de viaduto; suspeito foi preso

Homem de 42 anos foi socorrido pelos bombeiros, reanimado por 30 minutos, mas não resistiu.

Alisson Negrini TV Tem

A violência é um problema crônico em todo o Brasil e nem mesmo cidades do interior estão livres da criminalidade. Um caso que mostrou como os bandidos estão agindo em cidades além das grandes capitais foi registrado em Bauru, interior de São Paulo, na manhã desta quinta-feira (29).

Publicidade

Luiz Antônio Barreto, de 42 anos, estava passando pelo viaduto da Rua 13 de Maio, no centro da cidade. Esta ponte passa por cima de uma via e do Rio Bauru. Barreto, que é cadeirante, foi abordado por um homem de 37 anos, em uma tentativa de assalto que, infelizmente, terminou com o homem sendo jogado de cima do viaduto. A cadeira de rodas, no entanto, ficou lá em cima.

A Polícia Militar e o Corpo de Bombeiros foram chamados para prestar atendimento. Os policiais conseguiram localizar o suspeito pelo crime e ele acabou preso. O repórter Alisson Negrini, da TV TEM, afiliada da Globo no interior de São Paulo, fotografou o suspeito no carro da polícia.

Publicidade

Os bombeiros chegaram até o homem, que estava dentro do rio, e tentaram reanimá-lo por cerca de 30 minutos. Barreto não resistiu aos ferimentos e morreu. Muitos curiosos acompanhavam o resgate frustado do cadeirante de 42 anos.

Publicidade

Neste ano, apesar da pandemia do coronavírus, o número de mortes violentas cresceu em todo o Brasil. Os dados do Fórum Brasileiro de Segurança Pública mostram que foram registradas 25.712 mortes violentas no primeiro semestre deste ano. Em 2019, o número havia ficado em 24.012. Os casos de latrocínio (roubo seguido de morte) caíram de 832, em 2019, para 179, neste ano.

Publicidade
Publicidade

Escrito por Diogo Marcondes

Jornalista formado desde 2015. Jornalista por vocação desde que nasceu. Redator da i7 Network. Aqui escrevo sobre política, futebol, TV & famosos e qualquer outro assunto que esteja repercutindo no Brasil e no mundo.
Entre em contato comigo pelo @DiogoMarcondes no Twitter!