Pastor que se candidatou é preso após policiais descobrirem grave crime que ele teria cometido

A operação contra o tráfico acabou resultando na prisão de um pastor e o caso está sendo investigado.

PUBLICIDADE

A DHC – Delegacia de Homicídios da Capital, realizou uma operação em parceria com o MP do Rio de Janeiro visando combater o tráfico de drogas e um pastor acabou sendo preso na manhã desta quinta-feira (29).

PUBLICIDADE

O pastor, que também é candidato a vereador, foi preso na Baixada Fluminense. Elisamar Miranda Joaquim era visto por muitos fiéis como um homem acima de qualquer suspeita, mas agora terá que se entender com a Justiça.

Os investigadores acreditam que o sujeito seja chefe do Complexo do Roseiral e ele atuava como pastor justamente para que ninguém suspeitasse dele. Elisamar estava concorrendo a um cargo público nas próximas eleições e seu partido era o PDT, que ainda não se pronunciou a respeito.

Os policiais do DHC batizaram esta operação de Itália e cumpriram pelo menos 10 mandatos de prisão preventiva e ainda tinham mais de 60 mandados de busca e apreensão que estão sendo cumpridos pelos agentes.

A polícia ainda está na rua e várias pessoas já foram presas. O juiz da 1ª Vara Criminal de Belford Roxo foi quem preferiu a decisão. Dezenas de pessoas foram denunciadas e a suspeita é de que haja mais criminosos.

PUBLICIDADE

Esses suspeitos são apontados como traficantes de drogas e também por criarem uma milícia privada que vinha atuando na região, mas com planos de se expandir muito em breve.

Essa operação Itália também está contando com o apoio do GAECO – Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado. Para os fiéis que sempre assistiam ao culto com o pastor, a prisão de Elisamar foi uma grande surpresa.