in

Auxílio Emergencial: governo divulga novo calendário de pagamento e traz ótima notícia para beneficiários

Com nova adição de beneficiários, Auxílio Emergencial se aproxima da marca de quase 68 milhões de brasileiros atendidos.

Agência Brasil

O governo federal divulgou nesta quinta-feira (29) um novo calendário de pagamentos e saques do Auxílio Emergencial para beneficiários que tiveram o pedido reavaliado no mês de outubro, em função de atualizações de dados governamentais. Ao todo, o lote conta com 95 mil novos trabalhadores.

Publicidade

A Portaria foi publicada hoje no Diário Oficial da União e detalha o calendário de pagamentos via poupança digital e da liberação dos saques das cinco parcelas originais do Auxílio Emergencial para estes beneficiários. 

O crédito da primeira parcela na poupança digital já será realizado nesta sexta-feira (30), e vai até o dia 20 de novembro, se baseando no mês de aniversário de cada beneficiário. O dinheiro pode ser utilizado para pagamentos de contas e realização de compras através do aplicativo Caixa Tem.

Publicidade

De acordo com informações do Ministério da Cidadania, com a nova inserção de beneficiários, o Auxílio Emergencial agora já atendeu 67,7 milhões de pessoas, impactando em um gasto público superior aos R$ 230 bilhões, algo recorde no país. 

Publicidade


“Os novos lotes do Auxílio Emergencial liberados para pagamento entram nos ciclos em vigor. O público da Portaria nº 519 será integrado ao calendário a partir do Ciclo 4. São oito mil cidadãos nascidos em janeiro que já terão o crédito da primeira parcela na conta social digital nesta sexta-feira”
, disse a pasta em nota emitida. 

Publicidade

Calendário

O montante de R$ 600 da segunda parcela será creditada entre os dias 22 de novembro e 12 de dezembro. Enquanto os créditos das terceiras, quartas e quintas cotas serão liberados entre os dias 19 de dezembro e 27 de janeiro do próximo ano.

Vale lembrar que este grupo de quase 100 mil novos beneficiários não terão direito às cotas adicionais de R$ 300, que o governo federal vem pagando para outros trabalhadores.

Publicidade
Publicidade
Publicidade