in

Covid-19: 80% dos pacientes internados têm pouca vitamina D, diz estudo

Maior parte dos doentes hospitalizados com Covid-19, durante o estudo, apresentavam índices baixos de vitamina D.

Vitamina D - Globo

A importância da vitamina D na luta contra a Covid-19 continua sendo muito estudada. Desde o início da pandemia que vêm se falando nos benefícios de essa vitamina para uma maior imunidade dos doentes. Agora, de acordo com um estudo da Universidade de Cantábria no Hospital Marqués de Valdecilla, em Santander, Espanha, a maior parte dos doentes hospitalizados com Covid-19 apresentavam índices baixos de vitamina D. Mais especificamente, 82,2% dos doentes tinham deficiência da vitamina.

Publicidade

Estudo espanhol pesquisa importância da vitamina D para a Covid-19 

A pesquisa foi publicada no periódico Journal of Clinical Endocrinology & Metabolism e pode provar a importância da vitamina D, nas pessoas infetadas pelo novo coronavírus. Então, as pessoas internadas com Covid-19 tinham níveis mais baixos de vitamina D do que as pessoas fora do hospital. Então, na comparação, 82,2% das pessoas hospitalizadas apresentavam deficiência de vitamina D, contra 47,2% das pessoas estudadas fora do hospital. 

Investigando apenas as pessoas que precisaram ficar hospitalizadas, as que tinham menos vitamina D precisaram mais de UTI do que as que apresentavam níveis bons. E também ficaram mais tempo no hospital, 12 dias contra 8 dias das pessoas com um maior índice de vitamina D. No quesito de mortalidade, porém, o estudo não mostrou resultados significativos. 

Publicidade

Apesar de haver uma boa relação entre a presença da vitamina D e a Covid-19, os investigadores carecem de mais resultados para afirmarem tal importância. “Portanto, os níveis de vitamina D devem ser interpretados com cautela, uma vez que a população sob risco de uma infecção pelo (vírus) Sars-CoV-2 grave é provavelmente a mesma sob risco de deficiência de vitamina D”, revela o referido estudo. 

Publicidade

Porém, importa lembrar que a vitamina B é facilmente absorvida pela exposição solar ou, então, em alguns alimentos (salmão, sardinha, atum, fígado de boi, ovo, entre outros). O reforço dessa vitamina pode sempre melhorar a imunidade da pessoa, em qualquer doença, especialmente nos idosos e grupos de risco.

Publicidade
Publicidade
Publicidade