in

Wuhan: cidade chinesa onde nasceu a pandemia recebe 19 milhões de turistas em uma semana

Epicentro da pandemia foi a cidade mais visitada da China entre os dias 1 e 7 de outubro, com 19 milhões de visitantes.

Getty

Dificilmente alguém conseguirá explicar o ano de 2020 em poucas palavras no futuro: um ano tão cheio de dificuldades, calamidades e uma pandemia assustadora não pode passar sem atenção dos registros históricos, principalmente porque além de tudo, o ser humano se provou capaz de enfrentar a morte de frente, em muitos casos vencê-la e ainda desafiar um pouco a boa sorte.

Publicidade

O mundo está se acostumando aos poucos com a pandemia: são 43 milhões de infectados no planeta, 5,4 milhões somente no Brasil. E mesmo com números tão alarmantes, o vírus não é o suficiente para parar as pessoas um pouco. Enquanto existe resistência no uso de máscaras e do isolamento social, outras pessoas enfrentam o medo de frente visitando a cidade que deu início à pandemia, Wuhan, na China.

A cidade virou um dos maiores destinos dos turistas da China. Somente entre os dias 1 e 7 de outubro, a chamada Semana Dourada, a província de Hubei recebeu incríveis 52 milhões de turistas, algo que gerou uma receita estimada em R$ 29 bilhões.

Publicidade

A capital da região, Wuhan, recebeu 19 milhões desses turistas. Essas visitas acontecem num momento onde a segunda onda de Covid acontece ao redor do mundo: a França já voltou a decretar o toque de recolher e o Reino Unido voltou a realizar o confinamento.

Publicidade

A China enxerga Wuhan como uma “cidade heróica”, nas palavras do presidente Xi Jinping e os cidadãos parecem conviver com o Coronavírus como se ele fosse somente uma lembrança negativo. De acordo com especialistas, a adesão dos chineses em visitar a cidade se dá a propaganda da mídia estatal.

Publicidade
Publicidade

Escrito por Matheus Feitosa

Escrevo sobre TV, famosos e entretenimento desde 2011.

A atenção nos detalhes é o que nos faz prosperar.