in

Chuvas fortes acendem alerta para risco de rompimento de barragem em Minas Gerais

Pessoas que moram em áreas de barragens com situação de risco lidam diariamente com a apreensão.

G1

A Agência Nacional de Mineração fez um alerta sobre o risco de rompimento de barragem em Minas Gerais. A agência pediu para que as equipes de segurança de barragens mantenham o alerta de monitoramento diário de verificação das estruturas, especialmente do estado de conservação.  

Publicidade

Além disso, a ANM ressaltou a importância de ter atenção com às tomadas d´agua dos vertedouros, para garantir a capacidade vertente de acordo com o projeto, durante o período de chuvas fortes na região. Se for necessário, o PAEBM – Plano de Ação de Emergência de Barragens de Mineração, deve ser acionado.

As barragens que estão em nível 3 são as que ficam localizadas no distrito de Macacos, na cidade de Nova Lima, região metropolitana da capital mineira, Forquilha III, no município de Ouro Preto, e Sul Superior, em Barão de Cocais. Todas as barragens citadas acima pertencem à mineradora Vale.

Publicidade

A empresa afirmou que tem realizado inspeções de rotina e que todas as estruturas da empresa estão sendo monitoradas de forma permanente através de vários instrumentos e pelo CMG – Centro de Monitoramento Geotécnico, que considera vários fatores, entre elas, as condições do clima.

Publicidade

O país já acompanhou duas terríveis tragédias com barragens que romperam em Minas Gerais. As pessoas que moram em áreas de risco de rompimento precisam lidar todos os dias com a grande apreensão.

Publicidade

O rompimento da barragem da mina conhecida como Córrego do Feijão, na cidade de Brumadinho, rompeu no mês de janeiro de 2019, e deixou um rastro de destruição e morte por onde passou. No total, foram 270 vítimas, entre desaparecidos e mortos. Neste domingo, 25 de outubro, o desastre está completando 1 ano e nove meses.

Já a outra tragédia ocorreu em Mariana, em 2015, com o rompimento da barragem de Fundão, da mineradora Samarco. Nesta tragédia morreram 19 pessoas.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Escrito por Shyrlene Souza

Redatora na web desde 2016, formada em ciências contábeis, apaixonada pela redação desde criança. Escrevo sobre assuntos diversos, famosos, maternidade e notícias que se destacam no Brasil e no mundo.