in

Vítima fatal da Covid-19, senador dava razão a Bolsonaro sobre pandemia e criticou isolamento social

Senador utilizava suas redes sociais para se manifestar sobre práticas adotadas durante a pandemia.

Michel Jesus/Câmara dos Deputados

A última quarta-feira (21) foi marcada pela morte do senador Arolde Oliveira (PSD-RJ). Integrante do grupo de risco da doença, o parlamentar não resistiu às complicações da Covid-19 e faleceu aos 83 anos. Ele estava internado desde o dia 4 de outubro.

Publicidade

Aliado do presidente Jair Bolsonaro, Arolde se envolveu em diversas polêmicas nos últimos meses sobre a pandemia. Além de defender a utilização da cloroquina, que não teve a sua eficácia cientificamente comprovada, o parlamentar ainda criticava de forma áspera a prática do isolamento social.

Bem presente nas redes sociais quando a pandemia chegou no Brasil, Arolde utilizava seu Twitter para manifestar apoio ao discurso de Bolsonaro, inclusive sobre o isolamento, prática recomendada pelas autoridades de saúde mundiais para evitar a disseminação do vírus. 

Publicidade

“Os números do vírus chinês no mundo e no Brasil demonstram a inutilidade do isolamento social. Autoridades, alarmistas por conveniência, destruíram o setor produtivo e criaram milhões de desempregos. O Presidente Jair Bolsonaro, isolado pelo STF, estava certo desde o início”, declarou o senador.

Publicidade

Nas redes sociais, vários parlamentares e admiradores de Arolde Oliveira lamentaram o falecimento do político. Em seu perfil no Twitter, o filho de Jair Bolsonaro, Flávio Bolsonaro, publicou uma foto ao lado de Arolde, e prestou uma homenagem ao senador. 

Publicidade

Uso eleitoral

Arolde Oliveira também denunciou, sem citar nomes, que alguns políticos vinham fazendo uso da pandemia como prática eleitoral, “mascarando” as reais intenções das autoridades nas eleições deste ano. 

Publicidade