in

Bolsonaro diz se vai comprar mesmo a vacina chinesa contra a Covid-19: ‘não’

Ministério da Saúde anunciou que compraria 46 milhões de doses da vacina.

Flickr Alan Santos

Um dia depois de o Ministério da Saúde anunciar que vai comprar 46 milhões de doses da Coronavac, vacina produzida pelo laboratório chinês Sinovac em parceira com o Instituto Butantan, em São Paulo, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) deu declaração que vai na contramão do que foi divulgado ontem.

Publicidade

Nesta quarta-feira (21), um internauta questionou Bolsonaro sobre a compra da vacina. “Presidente, a China é uma ditadura, não compre essa vacina, por favor. Eu só tenho 17 anos e quero ter um futuro, mas sem interferência da ditadura chinesa”, escreveu o rapaz. Bolsonaro, que costuma interagir com os seguidores nas redes sociais, respondeu.

“Não será comprada”, afirmou o presidente, como mostra o print abaixo. Ontem, quando o Ministério da Saúde anunciou que compraria a chamada vacina chinesa, muitos apoiadores de Bolsonaro criticaram a decisão nas redes sociais. Para eles, é inadmissível que o governo federal compre esta vacina.

Publicidade

Covid-19 já matou mais de 150 mil pessoas no Brasil

Com mais de 150 mil mortes por Covid-19 no Brasil – e mais de um milhão em todo o mundo – há uma grande corrida pela vacina contra o coronavírus. Diversos laboratórios, em parcerias com governos, trabalham na pesquisa e criação de uma vacina. No Brasil, há diversas discussões sobre o tema.

Publicidade

Uma delas é sobre a obrigatoriedade ou não da vacina. O presidente Jair Bolsonaro já afirmou que a vacina não será obrigatória. O governador de São Paulo, João Doria, disse que será. Pelas redes sociais, muitos internautas mostram certo receio em ser os primeiros a se vacinarem. Temem efeitos adversos.

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Escrito por Diogo Marcondes

Jornalista formado desde 2015. Jornalista por vocação desde que nasceu. Redator da i7 Network. Aqui escrevo sobre política, futebol, TV & famosos e qualquer outro assunto que esteja repercutindo no Brasil e no mundo.
Entre em contato comigo pelo @DiogoMarcondes no Twitter!