in

Mulher que matou grávida para roubar o bebê será morta com injeção letal

Uma norte-americana matou uma grávida após enganá-la, dizendo que compraria um cachorro. Ela recebeu a pena de morte.

Fotomontagem: Bruno Avila / BBC NEWS BRASIL / Daily Motion

Um caso tomou muita repercussão em todo o mundo. Trata-se de uma mulher que matou uma grávida e, com uma faca, roubou seu bebê. O caso chocou e, hoje, a criminosa é uma condenada à morte: a primeira mulher em quase 70 anos.

Publicidade

Casos como esses são difíceis de acontecer e somente crimes muito graves são considerados cabíveis às penas de mortes. Vale frisar que estes, dificilmente, são cometidos por mulheres, conforme revelam diversas estatísticas.

Tudo aconteceu nos Estados Unidos da América, quando Lisa Montgomery, no ano de 2004, decidiu fazer uma longa viagem para enganar uma mulher grávida. Em dezembro daquele ano, Lisa foi do estado do Kansas até à casa de Bobbie Jo Stinnett, no Missouri, dirigindo um veículo.

Publicidade

Segundo o que detalhou o Departamento de Justiça, a criminosa foi até a casa da moça, que estava grávida, com a suposta intenção de comprar um cachorro. Uma vez que entrou na residência, Lisa começou a atacar e estrangular Stinett. A vítima estava grávida de oito meses e, após os ataques, perdeu a consciência.

Publicidade

Com isso, Lisa aproveitou para pegar uma faca de cozinha e cortou o abdômen de Stinnett, assim a mesma voltou à consciência e uma luta se iniciou, até que a criminosa conseguiu estrangular a vítima até sua morte.

Publicidade

Lisa removeu o bebê da barriga da mãe e o sequestrou. O corpo de Stinett foi encontrado após uma hora por sua mãe, que imediatamente ligou para os serviços de emergência. Lisa foi encontrada em sua casa, no dia seguinte, e presa.

Desde 2004, a criminosa está na prisão e sendo julgada. O bebê, na mesma época, foi encontrado na casa dela e devolvido para os cuidados do pai.

Em 2007, um júri considerou Lisa culpada pelo sequestro do bebê e assassinato da mãe, recomendando por unanimidade a pena de morte. Os advogados da criminosa tentavam defendê-la com o argumento de que seria doente mental.

No entanto, Lisa foi condenada à morte e sofrerá com a perda da vida no dia 8 de dezembro deste ano. A criminosa tomará injeção letal e será a segunda mulher executada pelo governo dos Estados Unidos da América em quase 70 anos. A última foi Bonnie Heady, executada em uma câmara de gás no Missouri, em 1953.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Escrito por Bruno Avila

Redator de futebol, política e famosos desde 2016. Hoje um dos redatores mais lidos do 1News Brasil. Fique à vontade para falar comigo: brunoavilaprof@outlook.com