in

Como onda de calor intenso pode causar hipertermia e levar à morte; especialista dá dicas de como se proteger

O Inmet emitiu alerta vermelho sobre o risco de morte por hipertermia em razão da onda de calor intensa.

G1/montagem

O Inmet  (Instituto Nacional de Meteorologia) emitiu um alerta vermelho por causa da onda de calor intensa que pode levar a hipertermia e provocar a morte de uma pessoa. Com registros de temperatura bem acima da média em algumas localidades como Alto Paranaíba e Triângulo Mineiro é importante que a população esteja preparada para o calor extremo nos próximos dias.

Publicidade

Devido a uma intensa onda de calor que se estacionou na região central do Brasil, os termômetros em alguns municípios como Ituiutaba e Campina Verde os registros podem ultrapassar a marca de 40 ºC até o próximo dia 9 de outubro, sexta-feira. Esse calor excessivo é que pode colocar em risco a saúde podendo levar a um quadro de hipertermia.

Na verdade, o alerta vale para mais de 30 cidades, entre elas estão: Santa Vitória, Uberlândia, Delta, Araporã e Tupaciguara. De acordo Lizandro Gemiacki, coordenador do 5º Distrito de Meteorologia do Inmet, o alerta foi emitido na região, pois temperaturas extremas estão ocorrendo desde o dia 28 de setembro.

Publicidade

“A exposição ao calor pode causar sérios problemas, principalmente para quem tem alguma doença. A pesar da população estar acostumada com o calor na nossa região, existe o risco”, disse o especialista. Inclusive, ele reforçou que neste período do ano é comum ter temperaturas mais altas, mas os registros acima da média estão acontecendo devido a uma massa de ar quente que está estacionada na região.

Publicidade

Essa condição extrema faz com a temperatura do corpo também se eleve. De acordo com o médico cardiologista Marcelo Sampaio, essa condição climática pode fazer que a temperatura corporal fique próxima dos 40 °C , quando o normal está entre 36 e 36,7 ºC. Essa elevação da temperatura do corpo é chamada hipertermia e pode provocar danos no sistema nervoso, circulatório, endócrino e imunológico.

Publicidade

É importante proteger partes do corpo que ficam expostas, caso passe muito tempo ao ar livre. Portanto, procure proteger tórax, cabeça e abdômen. Pessoas adultas tem um risco maior de complicações como infarto e AVC – Acidente Vascular Cerebral que podem levar à morte.

“O sangue engrossa por causa da perda de seu conteúdo líquido e vai formando coágulos, que vão entupindo as artérias. Se eles forem formados nas artérias coronárias [que levam sangue ao coração], vai dar infarto. Se for na região cerebral, vai dar AVC”, explica o médico.

Especialista dá dicas para se proteger

Para se proteger da onda de calor intensa, o médico recomenda que as pessoas evitem praticar atividade física quando o sol estiver muito forte, ou seja, por volta do meio-dia e uma da tarde. Também é importante usar roupas mais leves e claras, beber bastante água e ingerir frutas como melancia e melão que ajudam a hidratar o corpo.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Escrito por Shyrlene Souza

Redatora na web desde 2016, formada em ciências contábeis, apaixonada pela redação desde criança. Escrevo sobre assuntos diversos, famosos, maternidade e notícias que se destacam no Brasil e no mundo.