in

Após morte de menino Miguel, Sari e marido recebem dura punição

A decisão foi tomada pelo juiz e a primeira-dama e o marido devem mostrar defesa.

G1

Em junho deste ano, o caso do menino Miguel Otávio Santana da Silva, de apenas cinco anos de idade, chocou o Brasil. A garoto caiu de um prédio enquanto estava aos cuidados da patroa de sua mãe, a mulher do prefeito de Tamandaré, Sari Corte Real. No momento da queda, a mãe de Miguel, Mirtes, passeava com o cachorro da família.

Publicidade

A morte de Miguel provocou tristeza e, ao mesmo tempo, revolta, considerando que Sari permitiu que a criança ficasse sozinha no elevador do prédio. Na época, a primeira-dama foi levada para a delegacia, mas pagou uma fiança no valor de R$ 20.000 e foi liberada no mesmo dia.

Agora, uma nova punição para Sari foi decidida pela Justiça. Todos os bens da primeira-dama de Tamandaré e de seu marido Sérgio Hacker foram bloqueados, incluindo móveis, imóveis, ativos financeiros, participações em sociedades, títulos da dívida pública e demais títulos negociáveis em bolsas de valores.

Publicidade

A tragédia traz consigo vários questionamentos: da superexploração do trabalho ao preconceito do labor doméstico e ao preconceito racial, passando por improbidade administrativa. Não se trata, pois, apenas de interesse individual de dois ou três empregados”, declarou o juiz substituto José Augusto Segundo Neto, responsável pela decisão de bloquear os bens de Sari e seu esposo.

Publicidade

A primeira-dama e o prefeito de Tamandaré, em Pernambuco, devem apresentar sua defesa em um prazo de quinze dias para tentar recorrer da decisão judicial. O portal G1 tentou fazer contado com os réus recentemente, mas até o final desta matéria não obtiveram respostas do casal.

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Escrito por Aurilane Alves

Escrevo sobre os assuntos mais bombados do momento, famosos, curiosidades, notícias em geral.