in

Menopausa precoce: as causas e os tratamentos pós-diagnóstico deste período difícil

Cantora Naiara Azevedo contou esta semana que está na menopausa aos 30 anos.

Notícias ao Minuto

A menopausa normalmente já é considerada um período difícil, mas quando acontece de maneira precoce, antes dos 40 anos, se torna ainda mais complicado, principalmente porque nessa faixa etária as mulheres estão em fase reprodutiva e na maior parte dos casos ainda pretendem ter filhos.

Publicidade

O tema entrou em destaque esta semana, após a cantora Naiara Azevedo anunciar que descobriu uma menopausa precoce aos 30 anos. Doutor Fernando Prado, ginecologista e obstetra especialista em reprodução humana da Clínica Neo Vita, doutor pela Imperial College London e pela Universidade Federal de São Paulo, explica porque isso acontece e quais são os próximos passos após o diagnóstico.

Segundo o especialista, a menopausa precoce ocorre quando o estoque de óvulos se esgota antes dos 40 anos e pode ter diversas causas. “O organismo feminino nasce com uma quantidade determinada de óvulos, e a cada ano que passa esta quantidade naturalmente diminui,” explica. Porém, alguns fatores podem acelerar esta perda, como causas genéticas, tratamento com quimioterapia, cirurgias no útero, cistos, doenças autoimunes, o tabagismo, ou até infecções virais, como a caxumba.

Publicidade

Como sabemos, o ciclo menstrual de uma pessoa é uma parte extremamente influente na sua vida e no seu dia a dia. O fim prematuro deste processo é muito impactante, especialmente pela impossibilidade de ter filhos. Felizmente, hoje em dia, devido ao avanço da medicina é possível realizar um diagnóstico antecipado e se preparar, como fez a cantora Naiara ao decidir congelar seus óvulos.

Publicidade

Então, como podemos descobrir a condição antes de os óvulos acabarem? “O exame do hormônio anti-mülleriano (AMH), consegue determinar a quantidade de óvulos ainda restantes no corpo,” responde o Dr. Prado. “Este teste costuma ser feito a partir dos 35 anos, porém em casos de fatores que possam alterar o organismo, o acompanhamento do hormônio deve começar anos antes”, complementa.

Publicidade

Caso a mulher queira ainda ter filhos biológicos, é recomendado o congelamento dos óvulos, que envolve outro processo. O congelamento de óvulos também é chamado de vitrificação e ocorre a partir do armazenamento das células que, no futuro, poderão ser fertilizadas em laboratório. “A técnica consiste em estimular os ovários por meio de medicamentos para ele produzir óvulos extras e depois serem extraídos com o manuseio de uma agulha específica guiada por ultrassonografia com a paciente sedada. Os óvulos retirados são tratados para serem congelados por tempo indeterminado”, explica o ginecologista.

Após o diagnóstico de uma menopausa precoce, o tratamento é o mesmo de uma menopausa comum, realizando-se a regulação dos hormônios com o uso de suplementos.

A melhor medida a ser tomada é manter um acompanhamento próximo com um profissional de confiança. “Os ovários são órgãos complexos e por muitas vezes volúveis em relação as suas respostas à estímulos externos, então sua situação deve ser sempre monitorada de perto, por um ginecologista ou especialista em Reprodução Humana”, conclui.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Escrito por Anna Müller

Bastante ativa nas redes sociais, escrevo conteúdo sobre os mais diversos assuntos para a plataforma i7 Network.