in

Durante aula virtual, professor oferece ponto para que aluna apareça na câmera: ‘Me provocou’

O professor de Direito William Tristão, de 34 anos, nega que tenha praticado assédio.

UOL/Divulgação

Um caso ganhou repercussão nas redes sociais na última segunda-feira (28). De acordo com o site UOL, uma aula virtual da Faculdade de Direito de Franca, em São Paulo, caiu na web e casou controvérsias. O professor William Tristão, de 34 anos, ministrava a aula online quando pediu para que uma aluna abrisse a câmera.

Publicidade

A jovem afirmou que não poderia abrir a câmera, pois se preparava para entrar no banho e estava sem roupa. Diante da afirmativa da aluna, o professor insistiu para que ela exibisse a imagem e chegou a oferecer meio ponto à estudante. A jovem, aparentemente envergonhada, não cedeu aos apelos do professor.

O caso foi denunciado como assédio pelo Diretório Acadêmico da Faculdade, porém, o professor nega que tenha cometido tal crime, afirmando que tudo não teria passado de uma “brincadeira mal interpretada”. Ainda durante o vídeo, William Tristão disse a outro aluno: “Ela me provocou“.

Publicidade

Segundo o site UOL, o professor contou sua versão sobre os fatos. O docente afirmou que a referida aula era uma revisão para a próxima prova a ser aplicada para a turma. William disse, ainda, que a brincadeira foi feita devido à intimidade que possui com a aluna e sua família durante vários anos.

Publicidade

Nossos pais já trabalharam juntos. Isso fez com que tenhamos uma intimidade, respeitosa como sempre. Trabalho com liberdade nas minhas aulas, sem ser aquele ‘direito rígido’, e por isso algumas brincadeiras acontecem”, disse o professor. A jovem teria procurado a faculdade para afirmar que não havia se sentido assediada pelo professor.

Publicidade

Em meio à pandemia, o formato online de aulas está sendo adotado por inúmeras instituições de ensino.
Um processo administrativo de investigação foi instaurado pela direção da faculdade.

Publicidade
Publicidade
Publicidade