in

Nova pesquisa aponta quais são os impactos da Covid-19 em bebês que ainda não nasceram

Esse é o maior estudo de mães grávidas com Covid-19 publicado até o momento.

Crescer

Quais são os riscos para os bebês se a mãe contrair a Covid-19 durante o período gestacional? Essa é uma pergunta que muitos especialistas têm feito desde o começo da pandemia. Também é de grande importância saber quais as gestações têm um risco mais elevado. Uma nova pesquisa analisou 388 mulheres grávidas em 22 países diferentes. Esse novo estudo é o maior publicado até o momento, segundo o News Medical Life Sciences.

Publicidade

Em um estudo feito anteriormente, os cientistas descobriram que os níveis de mortalidade materna eram relativamente baixos. Contudo, algumas gestantes experimentaram enfermidades graves, com cerca de 11% necessitando de internação em uma UTI – Unidade de Terapia Intensiva e desses 6,4% precisando de intubação.

Já essa nova pesquisa, publicada no De Gruyter’s Journal of Perinatal Medicine, teve foco nos bebês que ainda não nasceram. Ficou constatado alguns resultados adversos, entre eles estão: natimorto, aborto espontâneo ou morte nos primeiros 28 dias de vida depois do nascimento da criança. O índice de mortalidade infantil nos casos observados foi de cerca de 4%, principalmente quando relacionado aos partos prematuros.

Publicidade

Contudo, algumas tendências acabaram surgindo como fatores considerados de risco para esses resultados adversos. “A incidência de maus resultados fetais foi significativamente maior quando a infecção por covid-19 ocorreu nos primeiros três meses de gravidez. Isso também se mostrou verdadeiro para crianças com baixo peso ao nascer e quando as mães estavam tão doentes que precisavam de tratamento com oxigênio”, explicou um dos pesquisadores, Cihat Sen.

Publicidade

Transmissão entre mãe-bebê

Apesar de todas as futuras mamães estarem infectadas com o novo coronavírus, apenas uma das crianças teve o teste para o vírus positivo. Mesmo estando com a doença, o bebê era assintomático, por isso a pesquisa sugere que a transmissão do vírus entre a gestante e a criança é algo muito raro.

Publicidade

Com os resultados observados na pesquisa, os médicos têm a possibilidade de ajustar de forma adequada o tratamento de gestantes com Covid-19. Conforme o especialista, o resultado sugere que minimizar os riscos de infecção no começo da gestação pode ser algo extremamente importante para reduzir a chance de um resultado adverso.

Publicidade
Publicidade

Escrito por Shyrlene Souza

Redatora na web desde 2016, formada em ciências contábeis, apaixonada pela redação desde criança. Escrevo sobre assuntos diversos, famosos, maternidade e notícias que se destacam no Brasil e no mundo.