in

Após ser o primeiro paciente a receber a cura contra o HIV, homem enfrenta câncer em estágio terminal

Timothy Ray Brown foi o pioneiro no procedimento contra a Aids e agora luta contra uma leucemia.

UOL/Divulgação

O HIV ainda é um desafio para médicos e cientistas. Apesar de muitos estudos promissores, até o momento não existe um único medicamento que seja capaz de eliminar de vez o vírus do organismo humano. De acordo com o site UOL, há 12 anos, Timothy Ray Brown recebeu um tratamento experimental a partir de um transplante em que recebeu células de um doador naturalmente imune ao vírus.

Publicidade

No ano de 2006, Brown recebeu o diagnóstico de leucemia. O homem já havia testado positivo para o HIV. O médico Gero Huetter, especialista em câncer sanguíneo em Berlim, sugeriu que Timothy fosse submetido a um transplante de medula óssea. O especialista esperava que o procedimento eliminasse a leucemia e o HIV.

O transplante foi realizado com o material genético de um doador que possui uma rara síndrome que torna o organismo imune ao HIV. O transplante de medula consiste na destruição do sistema imunológico do doente com auxílio de radioterapia e quimioterapia. Após esta etapa, células do doador são transplantadas no novo sistema imunológico do receptor.

Publicidade

O resultado do procedimento em Brown foi parcial, já que indícios do HIV foram eliminados do organismo, porém, a leucemia persistiu. Após o feito histórico e vários testes negativos para a Aids, Timothy passou a realizar palestras por todo o mundo. Porém, recentemente, a leucemia se apresentou de maneira mais agressiva. Aos 54 anos, Brown realiza tratamentos paliativos contra a doença.

Publicidade

O procedimento realizado em Timothy é bastante raro, já que doadores com a rara mutação são escassos. Cientistas tem testado outras inúmeras terapias a fim de substituir o processo de transplante de medula, que é bastante arriscado ao organismo.

Publicidade
Publicidade
Publicidade