in

Médico é apedrejado por familiares de vítima da Covid-19 e toma decisão drástica: ‘Não aguento mais’

Cenário de calamidade na saúde pública da Argentina tem se agravado nos últimos dias.

The Healthy - Imagem meramente ilustrativa

Responsáveis por estar na linha de frente no combate ao coronavírus, os médicos têm vivenciado uma rotina amplamente cansativa e de muito risco de infecção nos últimos meses, por conta do contato próximo com pacientes infectados. 

Publicidade

Na Argentina, o médico Daniel Gatica chegou ao seu limite e tomou uma decisão drástica de abandonar a linha de frente após ser apedrejado por familiares de um pacientes que morreu diagnosticado com a Covid-19. 

Em um post em seu perfil no Facebook, Gatica explicou os fatores que corroboraram com a sua postura de pedido de demissão, e desabafou. 

Publicidade

“Hoje digo basta, hoje sinto que fracassei. Estou cansado de ter três mortes em uma tarde ou cinco em uma noite e saber que nunca há um leito na UTI”, escreveu. “Quantas vezes eu dormi de pé ainda usando o EPI (equipamento de proteção individual) depois de atender 32, 40 ou 64 pacientes”, disse o profissional de saúde. 

Publicidade

Caos total

Daniel Gatica ainda disse que, no hospital de Orán, cidade que fica em uma zona interior da Argentina, oxigênio para os pacientes era um “luxo”. Exausto, o profissional afirmou que já se sentia cansado de ter que escolher para daria um leito ou um tubo de oxigênio semivazio.

Publicidade

“Não aguento mais”, lamentou o Gatica.

Cenário alarmante

Apesar de adotar uma rígida quarentena nos meses iniciais da pandemia, a Argentina tem sofrido uma onda expressiva de novos casos da Covid-19. Na última segunda (21), o país vizinho bateu o recorde diários de mortes pela Covid-19, foram 429 mortes em 24 horas. No último balanço divulgado, o número de infectados atingia a marca de 678 mil, com 536 mil recuperados, enquanto o índice de óbitos aparecia com quase 15 mil.

Buenos Aires, Córdoba, Mendoza e Santa Fé são as províncias mais afetadas. 

Publicidade