in

Ministro Paulo Guedes é interrompido em coletiva quando falava sobre fim do Auxílio Emergencial

Ministro da Economia foi interrompido quando falava sobre importância de “aterrissagem tranquila” com o fim do Auxílio Emergencial.

UOL

O ministro da Economia Paulo Guedes passou por uma “saia justa” na última quinta-feira (24) já na reta final de uma entrevista coletiva que concedia a jornalistas no Palácio do Planalto. Quando falava sobre o fim do Auxílio Emergencial, o líder da pasta econômica acabou sendo interrompido, e foi retirado pelo general Luiz Eduardo Ramos, ministro-chefe da Secretaria do Governo, bem como por Ricardo Barros (PP-PR), atual líder do governo na Câmara dos Deputados. 

Publicidade

A cena acabou sendo registrada pelas câmeras da CNN Brasil. Durante o discurso, Guedes apareceu todo o tempo falando com a imprensa sendo acompanhado pelos dois, que ficaram um de cada lado. Quando pediu para dar as últimas palavras e mencionava a importância do Auxílio Emergencial para o Brasil fazer uma ‘aterrissagem tranquila’ na economia, o ministro acabou sendo retirado pela dupla, que já mostrava incômodo com a sequência da coletiva.

Barros foi flagrado dizendo “tá bom” várias vezes e chega a repetir “vamos lá”, já Ramos colocou a mão no ombro de Paulo Guedes e o retirou do púlpito. 

Publicidade

Bom humor

Apesar da interrupção, Paulo Guedes conseguiu contornar o cenário de “saia justa”, e brincou ao dizer “Agora tem articulação política”, apontando para Ramos e Barros.

Publicidade

“Agora é trabalhar”, respondeu o general Ramos.

Publicidade

Veja abaixo a cena desconcertante:

Auxílio Emergencial

Depois de uma longa espera e expectativa por parte dos brasileiros, o ministro da Cidadania Onyx Lorenzoni revelou nesta semana que o calendário das novas parcelas extras do Auxílio Emergencial será divulgado até a próxima segunda-feira (28).

Até o momento, somente beneficiários do Bolsa Família já começaram a receber a sexta cota do programa, a primeira parcela no valor de R$ 300.

Publicidade