in

Auxílio Emergencial: atraso na divulgação do novo calendário pode prejudicar milhões de brasileiros

Benefício teve sua prorrogação anunciada no início do mês, mas calendário segue incerto.

Agência Brasil

Passados 20 dias do anúncio do presidente Jair Bolsonaro onde foi oficializada a nova prorrogação do Auxílio Emergencial, o calendário das parcelas adicionais fixadas no valor de R$ 300 ainda não foi revelado para inscritos no programa via site, aplicativo e Cadastro Único. 

Publicidade

Até o momento, somente beneficiários que integram o Bolsa Família já começaram a receber o montante de R$ 300 adicional, e tiveram o cronograma completo divulgado pelo Ministério da Cidadania. Para os demais grupos, o cenário segue indefinido.

Na última semana, o Ministério da Cidadania sinalizou que a Caixa Econômica Federal seria responsável pela divulgação deste cronograma em questão. Presente na live de Bolsonaro na última quinta (17), o presidente do banco estatal, Pedro Guimarães, afirmou que as datas sairiam em breve.

Publicidade

Risco

O grande problema é que restando apenas 10 dias para o término do mês, até beneficiários que teriam as quatro cotas por terem começado a receber em abril, estão ameaçados de ter um volume menor. Isto porque, o benefício, que agora se chama Auxílio Emergencial residual só será pago até o dia 31 de dezembro, independente de quantas parcelas ainda existir em aberto.

Publicidade

Na regra fixada na Medida Provisória, os beneficiários só serão contemplados com uma nova cota de R$ 300 quando concluir o seu cronograma das cinco parcelas de R$ 600.

Publicidade

Diante disso, brasileiros que passaram a receber o benefício em julho, por exemplo, só terão direito a uma nova parcela de R$ 300. Restando poucos dias para finalizar o mês, a esperança é que a Caixa revele o calendário nos próximos dias, e inicie os pagamentos adicionais na semana seguinte.

Beneficiários do Bolsa Família com NIS final 3, 4, 5 e 6 recebem ao longo desta semana. 

Publicidade
Publicidade