in

Um ano depois: como estão filha e marido de noiva grávida que morreu poucos momentos antes do casamento

Jéssica Victor Guedes faleceu aos 6 meses de gestação após passar mal a caminho de seu casamento.

Veja Abril/Divulgação

No ano de 2019 o sonho da enfermeira Jéssica Victor Guedes e do tenente da Polícia Militar Flávio Gonçalves foi interrompido após uma triste fatalidade. De acordo com o site G1, Jéssica se sentiu mal a caminho de seu casamento com Flávio. A enfermeira estava grávida de seis meses e foi submetida a um parto de urgência.

Publicidade

A companheira de Flávio acabou falecendo após um AVC (Acidente Vascular Cerebral). Jéssica teve morte cerebral, porém, os médicos conseguiram salvar o bebê, uma menina, que nasceu prematura medindo cerca de 34 centímetros. À época, Flávio gravou um vídeo em homenagem à esposa e cantou para a filha a música escolhida por ela para o casamento.

Um ano após a morte da mulher, o tenente segue a vida ao lado da filha do casal. Flávio compartilha momentos da paternidade através das redes sociais. Ainda segundo o site G1, o policial contou que a mulher sonhava em morar no interior de São Paulo, e que o casal teria investido em um terreno desde 2016.

Publicidade

Neste mês de setembro, Flávio decidiu se mudar com a filha para o local. “Não tem como fugir de tudo que aconteceu, mas hoje eu só quero celebrar a vida. A vida da minha filha e a vida da mãe dela, que deu tudo pelo nascimento. Existe amor maior que isso?”, celebrou o tenente.

Publicidade

View this post on Instagram

Chega uma hora que as pessoas não vão mais chorar das mesmas lágrimas que você. As pessoas vão voltar para suas casas, com seus familiares e amigos. A rotina segue, casa-trabalho, trabalho-casa. Os casais vão se amar no final de semana. Os amigos vão festejar. Assim eu pensava quando estava internado com a Sophia. Todo mundo estava voltando às suas atividades! Parecia que eu invejava a felicidade alheia, mas não, eu só queria também ter motivos para festejar. Mas que bom que para eles a vida continua, sem dores, sem feridas. Quem bom que a vida continua pra todo mundo. Até pra mim. O que adianta viver na dor? O que adianta acordar todos os dias e não sorrir. Nesses tempos o milagre é a vida. O milagre é continuar vivendo, e não apenas existindo. Todos eles queriam estar aqui conosco, tenho certeza disso. A minha noiva Jessica, o Samuel, a Aline, o Gomes, o Camilo, o Catena e tantos outros. Vamos honrar por ainda estar aqui. Nós que temos a condição da vida agradecemos ao Senhor ??. Não dá mais pra viver na dor.

A post shared by Sophia&eu (@tenente_bahia87) on

Publicidade

A filha do casal recebeu o nome de Sophia. A pequena sofre de problemas respiratórios ocasionados pelo nascimento prematuro. Flávio iniciou um novo trabalho na cidade de Itu, São Paulo. O policial contou que apesar da dor sofrida, ele e a filha seriam entusiastas em relação à vida.

Publicidade
Publicidade
Publicidade