in

Auxílio Emergencial: governo é acusado de bloquear beneficiários sem motivos

Beneficiários do Auxílio Emergencial protestaram nas redes sociais após decreto do governo.

Facebook - Bolsonaro - Caixa

Em meio à pandemia da Covid-19, o Auxílio Emergencial tem sido uma válvula de escape para muitos trabalhadores autônomos ou desempregados, que foram afetados com a crise causada pela disseminação do coronavírus. Segundo registros da Dataprev, o benefício alcançou mais da metade da população brasileira, direta ou indiretamente.

Publicidade

Embora o programa tenha beneficiado milhões de brasileiros, boa parte das pessoas já teve problemas ao passar pelo processo de aprovação, que causou desgaste com a demora na análise, ou na hora de retirar o dinheiro pelo Caixa Tem. 

Nos últimos dias, inúmeros beneficiários foram impedidos de receber o auxílio. Muitos passaram de ‘aprovado’ para ’em avaliação’, o que gerou revolta nas redes sociais. “Bloquearam milhares de auxílios sem o menor motivo. Covarde“, reclamou uma usuária do Twitter.

Publicidade

Beneficiários do Auxílio Emergencial temem não receber mais parcelas até dezembro

O novo decreto acerca da prorrogação do benefício, divulgado na última quarta-feira (16), também gerou polêmica na web. Além da diminuição do valor para R$ 300, regras mais rígidas foram implementadas e, com isso, muitas pessoas podem ficar sem nada – ou não receber as quatro parcelas extras, visto que o programa está previsto para acabar em dezembro.

Publicidade

Daqui uns meses já é dezembro, vai terminar o auxílio e quem está em avaliação vai continuar. Pelo amor de Deus, é um absurdo entrar em avaliação depois de receber algumas parcelas (e até hoje não ter uma resposta)“, detonou uma internauta no Twitter. 

Publicidade

Desigualdade social, redução do auxílio… Agora que o povo vai passar fome“, criticou outra. 

Publicidade
Publicidade
Publicidade